Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Local

COVID-19

Noronha passa a exigir comprovante de vacinação de quem chega à ilha

Publicado em: 01/10/2021 15:18 | Atualizado em: 01/10/2021 18:43

 (Turistas e moradores precisarão apresentar comprovação digital de duas doses contra o coronavírus. Foto: Adm. Fernando de Noronha/Divulgação )
Turistas e moradores precisarão apresentar comprovação digital de duas doses contra o coronavírus. Foto: Adm. Fernando de Noronha/Divulgação
Entrou em vigor nesta sexta-feira (1) uma nova fase de flexibilização no protocolo de entrada em Fernando de Noronha, em função da Covid-19. Visitantes que desembarcam na ilha agora precisam apresentar o comprovante digital de vacinação com duas doses, sendo a última com pelo menos de 21 dias da aplicação, ou o comprovante digital com uma dose, além dos exames exigidos. O primeiro voo com a vigência do novo protocolo chegou nesta manhã à ilha.

De acordo com a coordenadora da Vigilância Epidemiológica, Dandara Guedes, a entrada de turistas na ilha, no primeiro dia da mudança, foi tranquila. “Começamos hoje uma nova fase com esse protocolo, tanto para os turistas, como para os moradores. No caso dos turistas, eles podem utilizar o Passe Verde, no portal Sou Noronha, para agilizar a  entrada na ilha, enviando antecipadamente a carteira digital de vacinação com o registro das duas doses ou, se só tiver tomado a primeira, enviar a carteira e mais um dos exames aceitos, durante o processo de pagamento da Taxa de Preservação Ambiental (TPA). No caso dos moradores, eles podem apresentar a carteira digital de vacinação com as duas doses, ou se só tiver tomado uma, devem apresentar um dos exames exigidos.”

Pelo novo protocolo, quem só tomou uma dose da vacina deve apresentar a carteira digital e mais um dos seguintes exames: resultado negativo do teste molecular RT-PCR,  realizado 48h antes do embarque ou menos;  resultado reagente do exame IgG por sorologia, com um prazo máximo de 90 dias; ou resultado reagente de exame de anticorpos neutralizantes, também com o prazo de 90 dias. Todos os exames devem ser realizados em laboratório. Exames feitos por imunocromatografia, como testes rápidos de farmácia, e exames de busca de antígenos não são aceitos.

As crianças de zero a seis anos não precisam mais apresentar exames para Covid-19. Crianças de sete a 11 anos devem apresentar resultado negativo do teste molecular RT-PCR, realizado 48h antes do embarque ou menos, ou resultado reagente do exame IgG por sorologia, realizado em laboratório, com um prazo de 90 dias. Crianças e adolescentes entre 12 anos e 17 anos, que não tomaram a vacina, também precisam apresentar exames. A partir de 1º de dezembro, só será aceita a carteira de vacinação com as duas doses aplicadas.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Manhã na Clube: entrevistas com Teresa Leitão (PT), Fernandes Arteiro e José Teles
CPI da Pandemia recomenda indiciamento de Bolsonaro
Manhã na Clube: entrevistas com Sileno Guedes e com a nutricionista Joyce Alencastro
CPI da Pandemia chega ao final com homenagens às vítimas da Covid
Grupo Diario de Pernambuco