Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Local

SERVIÇO

PCR e Porto Digital lançam o Programa Embarque Digital com vagas abertas para formação na área de tecnologia

Publicado em: 14/09/2021 19:40 | Atualizado em: 14/09/2021 20:08

 (Foto: Rodolfo Loepert / PCR)
Foto: Rodolfo Loepert / PCR
A Prefeitura do Recife, em parceria com o Porto Digital, lançou, nesta terça-feira (14), o Programa Embarque Digital, que tem o objetivo de ofertar formação na área de tecnologia, melhorar a empregabilidade dos jovens e impactar a economia do polo de tecnologia e inovação da cidade através da ampliação de mão de obra qualificada para o setor. Segundo a prefeitura, serão 2 mil vagas abertas até 2024 e investimento total de R$ 30 milhões. No momento, 200 vagas estão abertas através do Conecta Recife. 

As inscrições já estão abertas e vão até o dia 26 de setembro. As aulas terão início em outubro.O foco principal do programa são estudantes egressos da rede pública. A ação faz parte do Programa Recife Virado, lançado pelo prefeito João Campos (PSB) na semana passada, com ações voltadas para o crescimento da economia, após o avanço da vacinação e "melhora dos indicadores da pandemia". O lançamento do Embarque Digital foi feito nesta terça, no Teatro Hermilo Borba Filho, no Bairro do Recife, região central da capital pernambucana. 
 
“A gente tem um desafio, que o mundo inteiro enfrenta, de precisar aumentar o número de pessoas formadas na área de tecnologia. O Recife já tem um grande polo de tecnologia que é o Porto Digital. Qual é o gargalo para o crescimento dele? É formar mais pessoas. Então a Prefeitura lança o Embarque Digital. Serão 2 mil vagas disponíveis para um curso de formação superior pago integralmente pela Prefeitura, com recursos próprios do município, para a gente garantir que 2 mil jovens recifenses vão ter a oportunidade de se formar em nível superior e trabalhar de maneira imediata na tecnologia”, explicou o gestor. 

Segundo João Campos, 200 vagas já podem ser preenchidas através do aplicativo ou site do Conecta Recife (https://conectarecife.recife.pe.gov.br ) e pelo portal da Educação do Recife (http://www.portaldaeducacao.recife.pe.gov.br/). Ainda de acordo com o gestor, 50% das vagas serão reservadas para pessoas negras ou pardas. 

“Toda pessoa que fez a sua formação de ensino médio na rede pública vai poder concorrer às bolsas. Já estão abertas agora, no Conecta Recife, 200 vagas. A partir do próximo ano serão 600 vagas. Então quem fez a formação na escola pública pode ter acesso, e é necessário para acessar a vaga ter feito o ENEM ou sistema seriado de avaliação. Lembrando que 50% das vagas serão para pessoas negras ou pardas, e temos como critério de desempate a priorização das vagas para mulheres”, acrescentou. 
 
A seleção para o Embarque Digital levará em consideração as notas do ENEM (sendo necessário ter tirado mais de 600 pontos no exame) ou SSA, considerando as provas dos últimos cinco anos. É necessário também que o candidato tenha cursado todo o ensino médio na rede pública. Aqueles que também cursaram o ensino fundamental terão prioridade no processo seletivo, de acordo com a PCR.
 
"A parceria é com o Porto Digital, que vai ofertar esses cursos, e que também fez parcerias com três instituições de ensino superior que são o SENAI, a Unicap e a Universidade Tiradentes para este momento, e queremos trazer mais instituições. Há toda uma estrutura nova montada, o curso inclui a residência pedagógica”, ressaltou o secretário de Educação do Recife, Fred Amancio.
 
“Embarque Digital é um programa de formação do Porto Digital onde a gente oferta vagas de graduação de 2 anos e meio de sistemas para internet e análise de desenvolvimento de sistemas, inicialmente, em três universidades: Universidade Católica, Unit e também Faculdade Senac. Com isso, desde o primeiro semestre, das cinco disciplinas que ele faz, uma é uma residência dentro do Porto Digital, já resolvendo problemas reais das empresas, até para empresa ficar de olho e já poder contratar o jovem já no começo do curso”, detalhou o presidente do Porto Digital, Pierre Lucena.

Oportunidade
 
De acordo com o Porto Digital, no final do ano passado, o mercado contabilizava mais de 2500 vagas em aberto nas 340 empresas que integram o Porto Digital, mesmo com uma contratação de mais de 1700 colaboradores no ano de 2020. Soma-se a isso a expectativa da oferta de cerca de 3000 novas vagas ao longo deste ano de 2021. A falta de experiência ou de qualificação profissional no perfil adequado foi o principal motivo para o não preenchimento destas vagas, segundo 43% das empresas do parque tecnológico.
 
Com o objetivo de superar essa realidade, o Programa Embarque Digital vai contemplar quatro grandes eixos, segundo o Porto Digital: mapeamento qualitativo e quantitativo das demandas do setor produtivo da cidade do Recife nas necessidades de mão de obra qualificada em tecnologia; desenho de cursos de tecnologia que atendam as demandas do mercado, controle de qualidade e atualidade dos cursos durante todo o programa; oferta de cursos de graduação tecnológicos com currículo aderente às demandas do mercado; e implantação de residência tecnológica.
 
"É muito oportuno destacar que, embora a pandemia tenha gerado retração na maioria dos setores econômicos e elevação do desemprego, acabou elevando também a demanda geral por tecnologia, ancorada na maior busca, por exemplo, por soluções para home office e ensino híbrido no campo das atividades essenciais do mercado de trabalho e educação, passando também pela maior busca de lazer por meios digitais, retratada no crescimento do mercado de streaming e jogos digitais, entre outras tecnologias que emergem como tendências para recuperação de empregos no novo arranjo produtivo no período do pós-pandemia".
 
A estudante Maria Eduarda de Oliveira, 18 anos, terminou há pouco o ensino médio na ETE Porto Digital, onde fez o curso de Desenvolvimento de Sistemas, e já disse estar interessada em ingressar no programa Embarque Digital. “Eu acho que a gente sempre tem que pensar numa forma de melhorar as logísticas da nossa cidade. E acho que através desse programa a gente consegue pegar todas as áreas da educação. A gente consegue pensar em quem já fez robótica como eu e em quem fez o ensino médio e o técnico, e é possível dar suporte a quem está querendo entrar na área de tecnologia. Dessa forma, se leva a diferença para a vida das pessoas", comentou.















Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Após erupção do vulcão Cumbre Vieja, especialistas temem gases tóxicos
Manhã na Clube: Lucas Ramos (Sec. de Ciência e Inovação de Pernambuco) e dr. Catarina Ventura
Na ONU, Bolsonaro diz ser contra passaporte sanitário
Manhã na Clube: Augusto Coutinho, Laurice Siqueira, Frederico Preuss Duarte e Kaio Maniçoba
Grupo Diario de Pernambuco