Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Local

NATUREZA

Noronha realiza fiscalização para impedir a entrada de plantas exóticas na Ilha

Publicado em: 23/09/2021 10:40

 (Foto: Daniel Filho
)
Foto: Daniel Filho
A equipe de meio ambiente da administração de Fernando de Noronha iniciou uma fiscalização diária no Aeroporto Carlos Wilson, visando impedir a chegada de plantas exóticas na Ilha. De acordo com a gestão, a ação tem a finalidade de conscientizar e informar a comunidade sobre a proibição da entrada ou importação de plantas, sementes e mudas de quaisquer espécies no arquipélago. O descumprimento da norma acarretará numa advertência e notificação de acordo com a portaria AG/ATDEFN Nº 057/2020.

“O nosso objetivo é divulgar a existência da proibição e desenvolver a consciência nas pessoas, pois precisamos evitar prejuízos ao meio ambiente. Entre eles, destacam-se os danos à nossa flora, como a introdução de uma espécie exótica que possa ameaçar os ecossistemas e as espécies nativas”, disse a superintendente de Meio Ambiente, Mirella Moraes.

Segundo a equipe, a entrada de espécies exóticas na Ilha, que é proibida através da Portaria AG/ATDEFN Nº 057/2020, pode causar impactos, considerados pela administração como “devastadores”, sobre as espécies nativas, resultando em um crescimento descontrolado da espécie exótica e na introdução de patógenos, como fungos e bactérias, além de pragas e outros agentes nocivos.

Com a fiscalização, os agentes da equipe de meio ambiente fazem a apreensão de todas as plantas, sementes e mudas que forem levadas ao arquipélago por via aérea ou náutica. Quem descumprir a norma sofrerá uma advertência e receberá uma notificação de acordo com a Portaria.

Um dos exemplos de planta exótica que entraram na Ilha é a Lucena, que inibe o desenvolvimento de outras espécies nativas, causando um grande prejuízo à vegetação. De acordo com a bióloga, Sandra Cadengue, algumas plantas nativas, como o Mulungu, já apresentam fungos devido a um patógeno trazido por plantas externas ao ecossistema da Ilha.

“É importante que as pessoas tenham ciência que trazendo qualquer tipo de planta para cá, sem o devido cuidado, podem trazer junto insetos, como a mosca branca, responsáveis por causar danos.  Essa proliferação acontece muito rápido, inclusive podendo acarretar perda de identidade da flora”, afirmou a bióloga.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Morreu James Michael Tyler, o Gunther de Friends
Manhã na Clube: entrevistas com Alberes Lopes, Antônio César Cruz e Almir Reis
Destaque do Náutico, meia Jean Carlos completa 100 jogos com a camisa alvirrubra
Baixas na equipe de Guedes
Grupo Diario de Pernambuco