Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Local

AUDIÊNCIA PÚBLICA

Lideranças de Passarinho pedem políticas públicas para a comunidade em audiência com a Câmara nesta quarta

Publicado em: 28/09/2021 19:15

 (Foto: Casa da Mulher do Nordeste/Divulgação)
Foto: Casa da Mulher do Nordeste/Divulgação
Moradoras da comunidade de Passarinho, na Zona Norte do Recife, vão se reunir em mais uma audiência pública na Câmara dos Vereadores da capital, a partir das 9h desta quarta-feira (29). O encontro servirá para a reivindicação de políticas públicas direcionadas à promoção de esporte, lazer e segurança pública na comunidade. 

Uma pesquisa realizada pela ONG Casa da Mulher do Nordeste, Visão Mundial e o Grupo Espaço Mulher, mostra que 50% dos participantes não praticam esporte em suas horas livres e 67,6% não tem nenhuma atividade de lazer. Os dados preocupam os moradores. 

“Na nossa comunidade falta muitas políticas públicas, e é por isso que estamos em luta desde 2015. Tudo que temos na comunidade é luta e fruto das moradoras e lideranças, e esse ano trazemos a segurança pública, o lazer e o esporte como central para a vida das mulheres e dos nossos jovens. Pedimos que os gestores olhem para a nossa comunidade”, pontua uma das líderes do Grupo Espaço Mulher, Edclea Santos. 

A audiência será transmitida por meio do canal do YouTube da Câmara dos Vereadores e acompanhada pelos moradores da comunidade na sede do Grupo Espaço Mulher.

A ação conta com o apoio de organizações e movimentos sociais como o Grupo Espaço Mulher, a Casa da Mulher do Nordeste, Visão Mundial, Fórum de Mulheres de Pernambuco, e a Rede de Mulheres Negras de Pernambuco.

A comunidade e suas articulações 

A comunidade de Passarinho tem mais de 20 mil habitantes e diversos problemas estruturadores, segundo os moradores. Inspirados no movimento Ocupe Estelita, o Ocupe Passarinho, é um evento que discute direitos básicos para o bairro, como "o direito à moradia, educação, melhor atendimento nos postos de saúde, instalação de creches e de espaços de lazer, segurança pública e a conservação da mata e do rio que corta a comunidade".

“Ainda há muita desigualdade. Muitos espaços públicos de cultura, esporte e lazer são excludentes geograficamente e economicamente, não incluindo a população em sua totalidade, dificultando o acesso para a juventude pobre, periférica e em sua maioria negra”, concluiu a vereadora Dani Portela (PSOL). 

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
CPI da Pandemia recomenda indiciamento de Bolsonaro
Manhã na Clube: entrevistas com Sileno Guedes e com a nutricionista Joyce Alencastro
CPI da Pandemia chega ao final com homenagens às vítimas da Covid
Manhã na Clube: ex-ministro Roberto Freire, dr. Cláudio Falcão e o advogado Pedro Avelino
Grupo Diario de Pernambuco