Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Local

VACINAS VENCIDAS

Pernambuco pode ter aplicado 1268 doses vencidas de vacinas da Astrazeneca

Publicado em: 02/07/2021 14:44 | Atualizado em: 02/07/2021 17:31

 (Foto: Divulgação/SES-PE)
Foto: Divulgação/SES-PE
Nesta sexta-feira (2), o jornal Folha de São Paulo revelou que ao menos 26 mil doses de vacinas contra a Covid-19 da AstraZeneca foram aplicadas com o prazo de validade vencido em 1.532 municípios brasileiros, de acordo com dados oficiais disponibilizados pelo próprio ministério da Saúde através do  departamento de informática do Sistema Único de Saúde (DataSUS). 

Todos os imunizantes expirados integram oito lotes da AstraZeneca importados ou adquiridos por consórcio. Um deles venceu no dia 29 de março, outro estava válido até 4 de junho. Em Pernambuco, a Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) afirmou que o erro vacinal pode chegar até 1.268 doses. 

Por meio de nota, a secretaria informa que “já entrou em contato com o Conselho de Secretarias Municipais de Saúde (Cosems-PE) para acionar os municípios que tiveram registro no sistema de aplicação de doses vencidas para que o gestor municipal, responsável pela aplicação das doses na população, avalie os casos, para verificar se a informação procede ou se foi erro de digitação, e faça a busca ativa das pessoas que efetivamente foram imunizadas com doses fora da validade”.

Ainda segundo os dados levantados pela reportagem da Folha, Ipojuca foi o município mais atingido na Região Metropolitana do Recife e em Pernambuco como um todo, com 279 doses aplicadas com o prazo de validade vencido. Olinda (17) e Jaboatão dos Guararapes (13) vêm em seguida na região. A capital pernambucana registrou apenas duas doses aplicadas fora da validade. 

Considerando o estado inteiro, após Ipojuca, Garanhuns foi a cidade mais prejudicada, com 110 doses vencidas, seguida por Gameleira, com 90. A nota da SES-PE ainfa afirma que “até o momento, Pernambuco aplicou mais de 4,2 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19. O possível erro vacinal (1.268 doses), que precisa ser prontamente investigado para saber se existiu ou não, representaria 0,02% do total de doses aplicadas”.

Em caso de administração de vacina vencida, de acordo com a secretaria, a orientação do Ministério da Saúde (MS) é “fazer a notificação do caso no e-SUS Notifica e acompanhar o munícipe. Essa dose não deverá ser considerada válida, sendo recomendada a revacinação do indivíduo com um intervalo de 28 dias após dose anteriormente administrada”. 
 
Em Caruaru, município localizado no Agreste do estado, consta no sistema do Ministério da Saúde a aplicação de 36 doses com prazo de validade vencido. No entanto, ao Diario de Pernambuco, a assessoria de imprensa da Secretaria Municipal de Saúde alegou que o lote de imunizantes, primeiro recebido na cidade, foi aplicado a tempo. 
 
"A Secretaria de Saúde de Caruaru esclarece que o lote 4120z005 foi o primeiro lote de AstraZeneca  a chegar no município. O recebimento aconteceu no dia 26 de janeiro de 2021. No dia 14 de abril de 2021, data de vencimento do lote, todas as doses já tinham sido aplicadas entre os dias 26/01 e 03/03. As 36 doses que contam no sistema como aplicadas fora do prazo de validade, na verdade, trata-se de um erro no sistema de informação do Ministério da Saúde, que já está sendo corrigido". 

Confira a nota na íntegra: 

“A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) informa que já entrou em contato com o Conselho de Secretarias Municipais de Saúde (Cosems-PE) para acionar os municípios que tiveram registro no sistema de aplicação de doses vencidas para que o gestor municipal, responsável pela aplicação das doses na população, avalie os casos, para verificar se a informação procede ou se foi erro de digitação, e faça a busca ativa das pessoas que efetivamente foram imunizadas com doses fora da validade. Destaca-se que, até o momento, Pernambuco aplicou mais de 4,2 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19. O possível erro vacinal (1.268 doses), que precisa ser prontamente investigado para saber se existiu ou não, representaria 0,02% do total de doses aplicadas.

Em caso de administração de vacina vencida, a orientação do Ministério da Saúde (MS) é fazer a notificação do caso no e-SUS Notifica e acompanhar o munícipe. Essa dose não deverá ser considerada válida, sendo recomendada a revacinação do indivíduo com um intervalo de 28 dias após dose anteriormente administrada.

Frisa-se que, em cada entrega de vacina, são repassadas as notas fiscais onde constam as informações sobre o lote e data de vencimento. O Programa Estadual de Imunização (PNI-PE) reforça constantemente com as cidades a importância de manter o monitoramento dos estoques, para evitar situações como essa, além de manter diálogo e reuniões periódicas para reforçar as ações de segurança e qualificação para o processo de imunização.  
 
É preciso destacar, ainda, que o Estado de Pernambuco montou uma operação logística para que as vacinas contra a Covid-19 pudessem chegar rapidamente aos municípios, já que a imunização fica a cargo dos gestores municipais. Desde o início da campanha, em 18 de janeiro, o Estado tem entregue as vacinas em até 24 horas após a chegada no Programa Estadual de Imunização.

Por fim, a SES-PE ratifica a importância dos gestores municipais ficarem atentos às orientações e aos documentos técnicos relacionados à campanha e que está à disposição das cidades para prestar o devido assessoramento técnico”.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Manhã na Clube: entrevistas com coronel Luiz Meira (PTB), Regina Sales e Maria Dulce
Manhã na Clube: entrevistas com José Maria Eymael, Rodrigo Floro e Chico Kiko (PP)
Leão se afasta de parque onde vive solto e assusta moradores de cidade africana
Manhã na Clube: entrevistas com o prefeito João Campos (PSB) e o governador Paulo Câmara (PSB)
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco