Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Local

MEDIDAS

Jardim Botânico do Recife elimina uso de copos descartáveis

Publicado em: 08/06/2021 12:47 | Atualizado em: 08/06/2021 12:50

Arena Arbor no Jardim Botânico do Recife.  ( Bruna Costa/Esp.DP
)
Arena Arbor no Jardim Botânico do Recife. ( Bruna Costa/Esp.DP )
O Jardim Botânico do Recife, na Zona Oeste da Capital, pretende zerar o consumo de material plástico descartável, como o uso copos plásticos na sua dependência. A iniciativa foi anunciada, nesta terça-feira (8), pela Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade (SMAS), como uma forma de preservar o meio ambiente e de diminuir a produção de resíduos sólidos.  Com a medida, anualmente, 20 mil copos deixarão de ser jogados no lixo, em média.  O material também deixa de ser oferecido aos visitantes dos locais, que serão orientados a levarem o próprio copo.

“Essa ação parece pequena, mas possui impacto transformador gigantesco. Se considerarmos que, no período de oito horas, uma pessoa usa, em média, quatro copos descartáveis, estamos promovendo uma importante contribuição na redução de resíduos circulando no meio ambiente todos os dias. Na SMAS, a adesão aconteceu aos poucos. Hoje, nossos colaboradores não utilizam mais copos descartáveis e, agora, queremos sensibilizar os visitantes com essa prática. Esperamos que essa ideia não fique limitada apenas à SMAS”, explicou o secretário de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Carlos Ribeiro. A secretaria também vai aderir a inciativa que faz do programa “Eco Recife”.

De acordo com a secretaria, a vida útil de um copo plástico descartável é de 13 segundos, mas leva gerações para se decompor na natureza – até 450 anos, dependendo da espessura e da composição do material. “Pode-se dizer que o copinho que jogamos no lixo hoje ainda estará lá quando nossos tataranetos forem velhinhos”.

Copo descartável
Durante o processo de fabricação, cada copo, que é usado uma única vez por tão pouco tempo, consome 3 litros de água. Só no Brasil, de acordo com a Associação Brasileira de Limpeza Pública, são consumidos, diariamente, 720 milhões de copos descartáveis - o equivalente a uma pilha de 54.040 km/dia, 14 mil km a mais que a circunferência da Terra. Além disso, a Organização das Nações Unidas (ONU) aponta que mais de oito milhões de toneladas de plásticos chegam aos oceanos todo ano.

Sobre o programa
A Prefeitura do Recife lançou, na abertura da Semana do Meio Ambiente, o programa Eco Recife, que pretende zerar o consumo de material plástico descartável no serviço público municipal, além de estabelecer ações de eficiência energética e redução de consumo de água, estabelecendo uma política de baixo carbono a partir do exemplo do poder público.

No decreto está estabelecida a proibição de compra de material plástico descartável já de imediato para o edifício-sede da Prefeitura do Recife, onde circulam cerca de cinco mil pessoas por dia, na média registrada antes da pandemia. Além disso, o programa estabelece que devem ser estudadas e tomadas as medidas para estender à prática para as demais unidades do serviço público municipal e também sejam feitas articulações com outros entes da esfera pública e iniciativa privada para que adotem a ideia.

“Além de zerar o consumo de plástico, o Eco Recife estabelece também que serão tomadas medidas de eficiência energética nas unidades do serviço público municipal, sendo o primeiro grande piloto, a usina fotovoltaica instalada no Hospital da Mulher do Recife com 725 placas, numa parceria da Prefeitura com a Celpe e o ICLEI. O Eco Recife também tem o objetivo de reduzir sensivelmente o consumo de água no serviço público municipal”.

De acordo com a SMAS, uma das iniciativas será a instalação de válvulas que controlam a pressão de saída de água, o que pode reduzir em até 30% o consumo, gerando economia aos cofres públicos e colaborando com o meio ambiente. Além disso, será elaborado anualmente um inventário de emissão dos gases do edifício-sede da Prefeitura do Recife, estabelecendo quais ações deverão ser tomadas para mitigar as emissões.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Protesto em Brasília acaba com conflito entre indígenas e policiais
Manhã na Clube: entrevistas com Carlos Veras, Sérvio Fidney e Marcel Costi
Vacina contra a Covid-19 criada em Cuba tem eficácia de 92%
Pontos fundamentais para fazer uma transição de carreira
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco