Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Local

CONSULTÓRIOS

Clínicas de Odontologia da UFPE passam por reformas e tem previsão de retorno em maio

Publicado em: 22/04/2021 19:49

 (Foto: Divulgação/UFPE)
Foto: Divulgação/UFPE
O atendimento em três clínicas-escola do curso de Odontologia da UFPE, no Campus Recife, suspenso devido às medidas restritivas da pandemia da Covid-19, está previsto para ser retomado no mês de maio. Até lá, os espaços, junto com a Central de Materiais Esterilizáveis (CME), estarão passando por um processo de adaptação para cumprir as exigências de biossegurança para gerenciamento do risco de contágio pela doença. As clínicas prestam serviços gratuitos à população.

Para garantir a melhoria da qualidade do ar, 21 consultórios nas duas principais clínicas do curso foram individualizados, e há previsão de sete unidades adicionais no Centro de Especialidades Odontológicas (CEO-UFPE). Cada espaço foi equipado com ar-condicionado e, em breve, será instalado um sistema de exaustão, conforme projeto realizado pela Superintendência de Infraestrutura (Sinfra). Bombas de sucção de alta potência também equiparão cada consultório.

Foram instaladas novas torneiras com acionamento pelo cotovelo, dispensadores de papel toalha, sabonete e álcool. Os serviços incluem ainda a instalação de luminárias novas e o reposicionamento dos aparelhos de ar-condicionado nas áreas de circulação.

Docentes, técnicos e alunos envolvidos nos atendimentos clínicos terão área de acesso diferente do público e passarão por salas de paramentação para troca da roupa por pijamas cirúrgicos e colocação dos equipamentos de proteção individual (EPIs): touca, avental descartável impermeável, máscara N95, óculos de proteção e protetor facial. Após o turno de trabalho, os EPIs, exceto as luvas de procedimento/cirúrgicas, serão descartados nas salas de desparamentação fora das clínicas.

“Cartazes com orientações sobre uso de máscaras, protocolo de lavagem das mãos e uso de álcool estão expostos nas clínicas. Treinamento para paramentação e desparamentação, assim como conduta nos espaços coletivos, está sendo disponibilizado por meio de vídeos produzidos pela Comissão de Biossegurança”, explica a vice-diretora do Centro de Ciências da Saúde (CCS) e professora de Odontologia, Daniela da Silva Feitosa.

Na portaria de entrada do curso de Odontologia, serão obrigatórios a aferição da temperatura e o uso de álcool. No Núcleo de Acolhimento e Pronto-Atendimento (Napa), haverá um acolhimento prévio dos pacientes. Foram instalados barreira de proteção na recepção e totem de álcool gel. Só será permitido acesso com uso de máscara. A limpeza das clínicas será reforçada antes de cada turno (manhã, tarde e noite).

Para evitar aglomerações, o atendimento será feito por horário marcado, com um paciente por turno em cada consultório. A quantidade poderá ser adaptada, de acordo com a segurança e o tipo de procedimento. Será desaconselhada a presença de acompanhante, exceto para situações específicas como menores de 18 anos e pessoas com necessidades especiais. Na recepção, as cadeiras manterão o distanciamento.

“Será implantado sistema de vigilância dos casos [de Covid-19], e boletins periódicos serão apresentados pelo Centro de Ciências da Saúde. Um fluxo de orientação para casos identificados já foi produzido pelo Grupo de Trabalho do CCS”, afirma a diretora do CCS, professora Cinthia Kalyne de Almeida Alves.

Investimento

As obras de adaptação das clínicas começaram no mês de fevereiro, com previsão de término no final de abril. Já foram investidos mais de R$ 100 mil nas adequações. As intervenções continuarão, nos próximos três meses. Um planejamento para ações continuadas de melhoria das clínicas-escola do curso de Odontologia será realizado, assim como para as demais clínicas e serviços do CCS.

Devido à pandemia da Covid-19, o atendimento está paralisado desde março do ano passado, quando a UFPE suspendeu as atividades presenciais. A previsão de retomada do atendimento é no início do maio, com limitadas especialidades. A retomada total avançará a depender da boa gestão de riscos nas clínicas, monitorada a partir dos dados obtidos pelas ações de vigilância das equipes de trabalho, e da melhoria das condições sanitárias em geral.

As clínicas-escola de Odontologia da UFPE oferecem tratamento integral gratuito por ciclo de vida (crianças, adolescentes, adultos e idosos), bem como as especialidades de Estomatologia, Periodontia e Cirurgia. Entre os procedimentos mais frequentes estão exames por imagem (radiografias e tomografias), restaurações, tratamento endodôntico (canal), tratamento periodontal, cirurgias orais, biópsias e diagnóstico histopatológico de lesões bucais e próteses removíveis. O trabalho é realizado por cerca de 490 estudantes, sob supervisão dos professores.

Marcação

A marcação para atendimento em duas clínicas do curso de Odontologia da UFPE é feita pelo Napa. Os interessados podem ligar para o número (81) 2126.8830 ou mandar e-mail para napa.ufpe.br@gmail.com. Já as consultas no CEO-UFPE, que tem parceria do Ministério da Saúde e da Secretaria de Saúde do Recife, são marcadas pela Prefeitura do Recife, a partir do encaminhamento pelas Unidades Básicas de Saúde.

Ações de segurança

Engajado na garantia da segurança e da manutenção da qualidade do ensino e dos serviços prestados à população, o curso de Odontologia da UFPE produziu, durante a pandemia, um Manual de Biossegurança. Além disso, os professores se envolveram na publicação do livro “Biossegurança em Odontologia: o essencial para prática clínica”, cujo editor é o professor de Biossegurança Fábio Souza.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Imunização para gestantes começa a ser liberada, mas ainda gera dúvidas
Resumo da semana: briga por terceira via em 2022, adeus a Paulo Gustavo e vacinação de gestantes
ONU pede  investigação independente sobre chacina no Rio
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 07/05
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco