Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Local

CORONAVÍRUS

Administração de Fernando de Noronha confirma a primeira morte por Covid-19 em seu território

Publicado em: 19/04/2021 17:52 | Atualizado em: 19/04/2021 20:22

 (Foto: Paulo Paiva/DP
)
Foto: Paulo Paiva/DP
Um guia turístico de 50 anos foi a primeira pessoa a morrer de Covid-19 no território de Fernando de Noronha desde o início da pandemia. O condutor de visitantes Sinval Luiz da Silva faleceu nesta segunda-feira (19), de parada cardiorrespiratória, no Hospital São Lucas. O óbito é o terceiro entre moradores do arquipélago, mas as outras duas vítimas morreram após serem transferidas para o Recife.

A morte de Sinval foi confirmada pela administração da ilha. Em nota, o órgão informou que o paciente deu entrada na unidade hospitalar no dia 11 de abril, com sintomas moderados da doença. Foi ofertada a transferência para um leito na capital, mas o condutor teria preferido permanecer em Noronha. "Na noite do domingo (18), o quadro do paciente se agravou e o homem veio a óbito por parada cardiorrespiratória", informou a nota.

O guia chegou a participar, em janeiro de 2021, de um estudo epidemiológico realizado na ilha para analisar o comportamento do coronavírus localmente. Em dezembro de 2020, ele foi diagnosticado com a doença pela primeira vez, mas não apresentou sintomas. Sinval era casado e deixou quatro filhos. O sepultamento aconteceu ontem mesmo, no cemitério do arquipélago.

Em Fernando de Noronha, o conjunto de medidas restritivas atualmente valem até o dia 30. Continuam proibidas todas as atividades não essenciais, das 22h às 5h, inclusive nos fins de semana. Também permanece vedada a realização de festas, shows, eventos sociais, corporativos ou institucionais de qualquer tipo, com ou sem comercialização de ingressos, em ambientes fechados ou abertos, públicos ou privados. A utilização de som na faixa de areia das praias e em bares, lanchonetes, restaurantes e estabelecimentos similares não está permitida.

Além disso, está em vigor, desde 21 de dezembro passado, um novo protocolo de segurança para a entrada de turistas. O exame de Covid-19 agora pode ser feito com 48 horas de antecedência da viagem e não mais 24 horas antes do embarque, como vinha sendo exigido. O resultado negativo, obtido através do teste RT-PCR, deve ser apresentado no balcão da companhia aérea no momento do embarque para a ilha, no aeroporto de origem. Também é necessário deixar uma cópia do laudo no desembarque em Noronha.

SORTEIO
Quem já teve a Covid-19 deve apresentar o exame RT-PCR com o resultado positivo realizado no mínimo 20 dias antes do embarque ou, no máximo, 90 dias antes. Também vale o exame reagente de IgG por sorologia (de sangue), feito, no máximo, 90 dias antes da viagem para a ilha. Os exames de saída agora são por amostragem. É feito um sorteio automático, através do sistema do Controle Migratório, de 30% dos passageiros de cada voo ou embarcação que chega à Noronha. As pessoas sorteadas precisam fazer um novo teste RT-PCR no arquipélago. O passageiro é avisado antecipadamente sobre data do teste. O mesmo protocolo é válido para moradores e trabalhadores.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Air France e Airbus serão julgadas pelo voo 447 Rio-Paris
Manhã na Clube com Rhaldney Santos -  12/05
Anvisa recomenda suspender vacinação da AstraZeneca para grávidas
Anticorpos contra Covid-19 permanecem no sangue por pelo menos oito meses
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco