Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Local

2021

Para 2021 o pedido é certeiro: Vacina

Reportagem foi às ruas do Recife Antigo para conversar com as pessoas sobre as expectativas para o próximo ano

Publicado em: 27/12/2020 15:49 | Atualizado em: 27/12/2020 18:03

 (Ananda Barcellos)
Ananda Barcellos

 


O ano de 2020 trouxe uma nova realidade para as pessoas. Com a chegada da pandemia, toda a população precisou repensar seus hábitos e se adaptar às regras de segurança contra o vírus. Os pedidos de ano novo, que antes costumavam ser algo como dinheiro, saúde, um novo amor ou emprego, mudaram completamente: Para 2021, o que as pessoas mais desejam é a vacina.


Isabelle Ferreira, servidora pública da prefeitura do Recife, espera uma melhora da situação no próximo ano. "Que venha uma vacina, uma cura, qualquer coisa", ressaltou. A servidora foi infectada duas vezes pelo Coronavírus, na primeira vez o vírus se manifestou de forma grave, colocando a vida de Isabelle em risco. Outro desejo dela é a diminuição do preconceito na sociedade. "Espero que as pessoas também melhorem na forma como elas agem com outras pessoas. Que essa pandemia tenha servido para alguma coisa", finalizou.


O marido de Isabelle, Alberto Ferreira, técnico em construção naval, também se preocupa com a economia. "Espero que a economia do país melhore e que haja mais justiça social. Tem muita gente desempregada, a economia está destruída, tem muita gente sofrendo", destacou.

Isabelle e Alberto Ferreira (Ananda Barcellos)
Isabelle e Alberto Ferreira (Ananda Barcellos)
 


Para Marco Silva, investidor, o desejo é igual: uma vacina. Marco veio de São Paulo com a família conhecer o Recife, e ressaltou o quanto o turismo tem estado parado. "As pessoas estão com medo de viajar, mas a gente espera que o ano que vem seja melhor", destacou. Para o investidor, o ano não teve impacto econômico. "2020 foi atípico, mas a parte financeira foi okay, não teve diferença, mas o ano foi estressante", ressaltou. 


Aline Ferreira, esposa de Marco, destacou o desejo de um ano melhor para Hugo, seu filho que ainda não nasceu. "A gente espera que Hugo tenha um ano melhor do que 2020, o irmão mais velho dele teve um ano muito difícil, estranhou muito as máscaras", ressaltou.

Marco Silva, Aline Ferreira e seus dois filhos (Ananda Barcellos)
Marco Silva, Aline Ferreira e seus dois filhos (Ananda Barcellos)

 

Luiz Carlos, o Lulu, trabalha vendendo brigadeiro no Recife Antigo e comentou a dificuldade que esse ano trouxe para o seu comércio. "Foi dificultoso para todos nós, principalmente da gente que trabalha na rua e depende do comércio ativo", destacou. O comerciante também fez um apelo, além da vacina, ele espera mais tolerância entre as pessoas. "Espero que as pessoas respeitem as diferenças, respeitem a diversidade, tenham mais tolerância, e que ano que vem dê para viver com mais tranquilidade", ressaltou.

Lulu (Ananda Barcellos)
Lulu (Ananda Barcellos)

 


Para outro comerciante do Recife Antigo, Fernando Alves, o ano que vem pode trazer uma piora no cenário, caso a vacina não saia. Fernando ressaltou a falta que o auxílio emergencial vai fazer para os comerciantes de rua. "Pelo menos esse ano tinha auxílio, agora paramos de receber e tá tudo fechando, ninguém com condições de trabalhar. Espero que tudo isso melhore", destacou.

Fernando Alves (Ananda Barcellos)
Fernando Alves (Ananda Barcellos)
 


Segundo Emylly Camile, vendedora de algodão doce, além da vacina, é preciso mais união entre as pessoas. "Esse ano teve muita gente morrendo, ano que vem espero que tenha mais união entre nós", comentou.

Emylly Camile (Ananda Barcellos)
Emylly Camile (Ananda Barcellos)
 


"Espero que essa vacina saia e a gente possa aproveitar o que aproveitava antes dessa pandemia e estar com que a gente ama", destacou Lucas Gomes Cavalcanti, colaborador em uma fábrica de bolo de rolo. Para Lucas, a expectativa é poder se reunir com sua família e avós no próximo ano. "Foi um ano muito difícil e espero que em 2021 a gente possa superar isso daí", destacou.

Lucas Gomes Cavalcanti (Ananda Barcellos)
Lucas Gomes Cavalcanti (Ananda Barcellos)


 

TAGS: 2021 | vacina |
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 25/01
Enem 2020: professores do Colégio Núcleo comentam ao vivo as provas deste domingo
Verão inspira cuidados com a saúde e alimentação
Resumo da semana: enfim, a vacina, posse de Biden e cerco contra os fura-filas
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco