Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Local

Turismo

Turistas e recifenses voltam a frequentar o Marco Zero

Publicado em: 12/11/2020 19:20

Turistas são vistos conhecendo o Marco Zero, no Recife Antigo, nesta quinta-feira (12) (Foto: Bruna Costa / Esp. DP FOTO)
Turistas são vistos conhecendo o Marco Zero, no Recife Antigo, nesta quinta-feira (12) (Foto: Bruna Costa / Esp. DP FOTO)
Gradualmente o turismo recifense está se recompondo, após passar por um longo período de crise, devido ao distanciamento social causado pela pandemia da Covid-19. Na tarde desta quinta-feira (12), a reportagem do Diario de Pernambuco passou por um dos pontos mais procurados pelos turistas que desembarcam em Recife, a icônica Praça do Marco Zero, no bairro do Recife Antigo. A movimentação era intensa no local, mesmo sendo um dia útil. Muitos recifenses e turistas aproveitaram o final da tarde para registrar fotos no ponto turístico, caminhar e andar de bicicleta pelo local. No ano passado foi registrado pela Empetur o fluxo global de 3.425.796 de turistas que passaram no Recife.

"Eu achei essa praça muito linda e a vista é incrível. Já tinha passei pela Bahia, mas é a primeira vez que venho ao estado de Pernambuco e pude conhecer Recife", disse a turista que veio da cidade de Porto Alegre, Karina Vitória. Ela escolheu a Praça do Marco Zero como último passeio da viagem, de 10 dias, já que amanhã ela voltará para sua cidade acompanhada dos pais, irmãs e sobrinhos.

Ela comentou que percebeu que o trânsito é mais intenso do que em sua cidade. O que mais chamou a atenção dela foram os prédios históricos da capital pernambucana, espalhados pelos bairros do Recife Antigo. A turista avaliou a variedade gastronômica como um ponto a ser melhorado na cidade do Recife, já que ela não come frutos do mar. "É complicado achar um lugar que ofereça pratos com carne, no sul nós temos o hábito de comer muita carne. Mas em qualquer lugar que eu vá do nordeste, sempre vou enfrentar esse problema, por não consumir frutos do mar", disse a turista gaúcha.

Enquanto aos cuidados tomados durante a viagem ela afirmou que se sente segura em conhecer outros lugares sempre fazendo o uso de máscara e álcool. "A higienização é fundamental não só nessa época de pandemia, mas em qualquer época", disse Karina.

"Ele está no nosso sangue, na nossa vida, como o próprio nome diz Marco Zero, é um marco, ele marcou a nossa história. Temos que viver ele, está sempre presente e fazer esse lugar valer a pena", disse Miguel Ângelo,  29. O recifense Miguel, -que voltou pela primeira vezes depois de meses à Praça do Marco Zero-, conta que sempre gostou de frequentar o lugar, seja para andar de skate, se reunir com os amigos ou relaxar a mente quando fica estressado. O que mais chama a atenção dele é a diversidade de grupos que se encontram no equipamento público nos finais de semana.

"É um bairro central, estratégico e bem organizado. Lá às três ciclofaixas que cortam a cidade se encontram na Praça do Marco Zero. Temos a Feirinha do Bom Jesus, Centro de Artesanato, Shopping Paço Alfândega, Cais do Sertão e Embaixada dos Bonecos Gigantes. Trabalhamos mesmo durante a pandemia divulgando a cidade, os pontos que já foram paisagens de filmes e novelas",  disse a secretária Ana Paula Vilaça, da pasta de Turismo, Esportes e Lazer do Recife. Ainda segundo a secretária o bairro do Recife Antigo possui um olhar especial, já que é um local que é muito acessado pelo recifense e pelo turista. Desde 2013 existe a gerência geral do Recife Antigo, que é responsável pelo acompanhamento de questões turísticas e cotidianas do bairro do Recife Antigo.

Em julho foi lançado, pela Empetur e pela Setur-PE, o Selo Turismo Seguro, que visa garantir a adoção de protocolos de segurança para cada atividade da cadeia turística pernambucana. A certificação é concedida às empresas e aos profissionais do turismo credenciado no Cadastro Nacional do Turismo (Cadastur).

“Um dos pontos importante dessa retomada é recomposição da malha aérea, pois se em abril, início da pandemia, chegamos a ter apenas 338 voos, entre pousos e decolagens no mês, agora, em novembro, a Anac já autorizou 4.171 voos no mês, entre pousos e decolagens. Esse número aponta um aumento de 16% com relação a outubro”, disse  comunicado da Secretaria de Turismo e Lazer de Pernambuco.

Os turistas que chegam em Pernambuco podem se informar por meio dos Centros de Atendimento ao Turista (CAT), no total, são cinco espaços: Praça do Arsenal (Bairro do Recife) e Pracinha de Boa Viagem, das 9h às 17h (diariamente); Aeroporto do Recife, das 6h às 21h (diariamente); Aeroporto de Petrolina, das 11h às 17h (segunda a sábado), e Shopping Recife, das 10h às 21h (segunda a sexta) e das 12h às 18h (sábado e domingo).

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 03/12
Vídeo mostra confusão envolvendo agentes da CTTU em Santo Amaro
Brasil: PIB deve crescer 8,8% no terceiro trimestre
Enem para todos com o professor Fernandinho Beltrão #157 Doença em destaque: filariose
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco