Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Local

Patrimônio

Sede do Sagrada Família será indicada como imóvel especial de preservação

Publicado em: 03/11/2020 10:27 | Atualizado em: 03/11/2020 10:33

Foto: Facebook/Reprodução
O prédio do Colégio Sagrada Família, situado na Praça de Casa Forte, será indicado como imóvel especial de preservação (IEP). A decisão foi comunicada nesta terça-feira (3) pela Prefeitura do Recife. O objetivo é proteger a edificação histórica que é sede da unidade de ensino, após o encerramento definitivo das atividades escolares no local, anunciado para dezembro.

A indicação para que o prédio - que sedia a escola há 115 anos - conste na lista de IEPs foi feita pelo prefeito Geraldo Julio, por meio da Diretoria de Preservação do Patrimônio Cultural e das secretarias de Planejamento Urbano e de Mobilidade, e de Controle Urbano do Recife, de acordo com a lei Municipal de n° 16.284/97.

Segundo a prefeitura, a iniciativa está alinhada ao processo já iniciado pela administração, com a criação do Plano de Ordenamento Territorial, no qual a Diretoria de Preservação do Patrimônio Cultural propôs uma atualização conceitual das zonas especiais de preservação do patrimônio histórico-cultural, que foram renomeadas para zonas especiais de preservação do patrimônio cultural, possibilitando uma abrangência maior do rico acervo patrimonial da cidade.

As propostas, inseridas no âmbito da atualização da Lei de Parcelamento, Uso e Ocupação do Solo, incluem também a ampliação de polígonos existentes e a criação de novas zonas em vários bairros da cidade, incluindo Casa Forte. No entanto, essas iniciativas, que contemplarão não só imóveis isolados, mas sim áreas urbanas, dependem da aprovação do Plano Diretor, que se encontra há dois anos aguardando votação na Câmara Municipal do Recife.

Conforme a Lei, para realizar a classificação do imóvel como IEP é necessária a elaboração de um parecer técnico da Diretoria para avaliar se ele preenche os requisitos exigidos. Depois de elaborado, o parecer é submetido ao Conselho de Desenvolvimento Urbano que vota pela sua inclusão, ou não, no rol de IEPs por meio de Decreto Municipal.

A análise do parecer sobre o imóvel do Colégio da Sagrada Família pelo Conselho está prevista para acontecer na próxima reunião do Conselho, que deve acontecer no fim do mês de novembro.

A Prefeitura do Recife informa que, desde 2013, classificou 107 imóveis como imóveis especiais de preservação. Em 1997, quando foi promulgada a Lei Municipal 16.284, foram classificados 154 imóveis como IEPs. Até o início da atual gestão, apenas mais dois imóveis foram classificados como Especiais de Preservação pelo município.

O Colégio da Sagrada Família faz parte de uma congregação francesa fundada por Santa Emília de Rodat e se instalou no local atual, terras do antigo Engenho Casa Forte, desde 1907. O imóvel, composto por convento, colégio e capela, encontra-se preservado e está localizado ao fundo da Praça de Casa Forte, recentemente tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), como obra do Paisagista Burle Marx, formando junto com a Igreja de Casa Forte um importante conjunto arquitetônico da Zona Norte do Recife.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Convivendo com HIV e Aids: 40 anos depois, o estigma persiste
Resumo da semana: repercussão das eleições, gastos parlamentares e receio de novo lockdown
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 04/12
Entrevista com o governador Paulo Câmara
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco