Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Local

Reconhecimento

Perto de centenário, Clarice Lispector ganha título de cidadã pernambucana

Publicado em: 11/11/2020 14:40 | Atualizado em: 11/11/2020 14:44

 (Foto: Divulgação)
Foto: Divulgação
Por iniciativa da Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj), a Assembleia Legislativa de Pernambuco concedeu o título honorífico de cidadã pernambucana, post mortem, a escritora Clarice Lispector (1920-1977). O pedido foi oficializado este ano pela Fundaj, e tramitou na Alepe por proposição do deputado Marco Aurélio. Trata-se de um importante reconhecimento à escritora que viveu no Recife até os 14 anos, tendo em seus contos e crônicas a demonstração da sua ligação com a cidade.

A solenidade de entrega simbólica do título está marcada para o próximo dia 10 de dezembro, data do centenário de Clarice. “Mais do que qualquer outro autor brasileiro, a escritora, ucraniana de nascença mas de alma brasileira, já que chegou no país aos dois meses de vida, é um fenômeno literário. Sua escrita, com estilo intimista que popularizou as narrativas psicológicas, marcou a literatura do século XX. À frente de uma instituição que tem entre as suas missões salvaguardar a memória e a cultura, não poderia esquecer Clarice Lispector”, ressalta o presidente da Fundação Joaquim Nabuco, Antônio Campos.

Centro cultural

Em memória da escritora, a Fundaj segue empenhada no projeto de recuperação da casa onde ela viveu na capital pernambucana, localizada na Praça Maciel Pinheiro, área central do Recife. O custo da obra está orçado em R$ 1,8 milhão. Para levar o projeto adiante, a instituição está concorrendo aos recursos junto ao Ministério da Justiça e Segurança Pública no edital sobre Fundo de Direitos Difusos, voltados para vários segmentos, entre eles o de preservação de patrimônio.

A proposta é restaurar o mimóvel para criar um centro cultural voltado à literatura. O projeto, elaborado pela Santa Casa de Misericórdia - proprietária do imóvel - e abraçado pela Fundaj, foi idealizado por meio de levantamentos iconográficos, gráficos e históricos, confrontação de informações e levantamentos. Nele, estão apresentadas as propostas de restauro e reforma, que vão possibilitar que a edificação volte a ser usada, com reconstituição física o mais próximo do período em que foi residência de Clarice.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Enem para todos com o professor Fernandinho Beltrão #276 Propagação vegetativa em plantas
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 30/11
Segundo turno em PE: João Campos é eleito prefeito do Recife
Polícia Federal caça responsáveis por tentativa de ataque ao sistema do TSE
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco