Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Local

Paralisação

Motoristas e cobradores decretam greve por tempo indeterminado

Publicado em: 17/11/2020 18:12 | Atualizado em: 17/11/2020 19:56

 (Foto: Leandro de Santana/ Esp. DP)
Foto: Leandro de Santana/ Esp. DP

Motoristas e cobradores de ônibus que atuam na Região Metropolitana do Recife vão entrar em greve por tempo indeterminado. A decisão foi tomada em assembleia realizada em dois turnos nesta terça-feira (17), e teve votação unânime favorável à paralisação a partir da 0h da próxima terça (24).

 

Entre as reivindicações da categoria, está o fim da dupla jornada - previsto na Lei 18.761/2020, que proíbe o acúmulo de funções. Outra reclamação dos profissionais são a revisão do valor do auxílio alimentação e plano de saúde, e o reajuste dos salários visando à equiparação dos pagamentos à média nacional.

 

Em outubro, os rodoviários realizaram um protesto na área central do Recife. Na ocasião, os profissionais pediram o fim da dupla jornada, assunto em pauta também da assembleia desta terça (17). A categoria vai comunicar oficialmente a decisão ao consórcio Grande Recife, que gerencia o transporte por ônibus na Região Metropolitana.

 

Segundo o presidente do Sindicato dos Rodoviários do Recife e RMR, Aldo Lima, a aprovação da greve foi unânime entre os trabalhadores, do turno da tarde e da manhã.

 

"Queremos que todos os cobradores retornem aos seus postos de trabalho uma vez que já há uma lei que proíbe a dupla função na cidade do Recife. Queremos também que cancelem as demissões dos trabalhadores e ofereçam uma estabilidade de um ano para os trabalhadores", disse Aldo Lima.

 

Para o sindicato da categoria dos rodoviários, o atendimento aos pedidos é a única forma para não haver a paralisação no dia 24/11. Eles afirmam que querem retomar as negociações.

 

Em nota, o Grande Recife informou que irá notificar o Sindicato dos Rodoviários e o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros no Estado de Pernambuco (Urbana-PE)."Se caso for confirmada a greve, se cumpra o que determina a legislação", disse o comunicado. 

 

O consórcio também informou que para amenizar os impactos da greve, priorizará a operação das linhas de maior demanda nos principais corredores urbanos, para minimizar o impacto para os usuários.

 

Já o Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros de Pernambuco (Urbana-PE) informou que desde julho tenta negociar com a categoria que se mostrou inflexível e que recusou as negociações dos aumentos reinvidicados, de 29% nos salários e de 79% no auxílio alimentação. A Urbana-PE também informou que continua aberta à negociação com a categoria dos rodoviários.

 

"O setor faz um apelo para que a greve anunciada seja suspensa, evitando novos transtornos à população e à economia local e prejuízos ao exercício da democracia, tendo em vista o segundo turno das eleições municipais em duas cidades da Região Metropolitana do Recife", disse o comunicado oficial da Urbana-PE.

 

 

 

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Segundo turno em PE: João Campos é eleito prefeito do Recife
Polícia Federal caça responsáveis por tentativa de ataque ao sistema do TSE
Apesar de empate em pesquisas, João Campos confia em vitória
Marília Arraes tem agenda intensa no dia que decide a eleição no Recife
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco