Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Local

Educação

Retomada das aulas presenciais na rede pública é marcada por ausência de professores

Publicado em: 06/10/2020 12:00 | Atualizado em: 06/10/2020 12:52

Estudantes foram apresentados aos protocolos estabelecidos pelo estado para evitar contaminação da Covid-19. (Foto: Peu Ricardo/ DP)
Estudantes foram apresentados aos protocolos estabelecidos pelo estado para evitar contaminação da Covid-19. (Foto: Peu Ricardo/ DP)
O ensino público de Pernambuco retoma as atividades, apenas para estudantes do terceiro ano do ensino médio, nesta terça-feira (6). A volta às aulas é optativa e estudantes relatam que a alternativa das aulas presenciais está sendo bem aceita devido a dificuldade de aprendizagem com o ensino remoto. Mesmo com os estudantes na Escola Técnica Estadual Miguel Batista estando presentes para a retomada, a reportagem do Diario não encontrou professores na escola visitada.

A ausência dos professores pode ser explicada pela decisão do juiz da 5ª Vara da Fazenda Pública da Capital, Augusto Angelim, que determinou, ainda na manhã desta terça, a suspensão do retorno também na rede estadual de Pernambuco. A liminar deferindo a ação civil pública Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado de Pernambuco (Sintepe) também é desta terça-feira. Na liminar, o juiz ressalta que a  decisão vale "até que se adotem as medidas necessárias para garantir o direito à saúde dos profissionais de educação, inclusive com a criação de uma Comissão Setorial". O magistrado enfatiza ainda que o Sintepe, enquanto órgão de representação da categoria, não foi ouvido e sequer informado da reabertura.

Com isso, estudantes que compareceram a escola foram apresentados aos protocolos estabelecidos pelo estado para que a retomada seja realizada com poucos riscos de contaminação. Com a prioridade voltada para os estudantes do terceiro ano do ensino médio, o secretário de educação de Pernambuco, Fred Amancio, afirma que a volta é gradativa e que, por serem mais velhos, os alunos do último ano compreendem melhor as regras de convivência. “Ensino fundamental e educação infantil  continuam com as aulas suspensas. Estamos tratando só com ensino médio que são estudantes mais velhos e entendemos que eles têm mais condições dos cumprimentos dos protocolos”, destacou. 

Questionado sobre a suspensão das aulas da rede particular de ensino, o secretário conta que a decisão é tomada pelas autoridades de saúde do Pernambuco e repassada, destacando que as aulas presenciais são opcionais para o estudante da rede pública.  “A decisão da retomada não cabe a secretaria da educação, cabe às nossas autoridades de saúde. Elas vêm ao longo dos últimos meses acompanhando como está a situação da Covid-19 no nosso estado”, finalizou. 

A estudante do último ano do ensino médio Iris Araújo, de 16 anos, conta que prefere as aulas presenciais para compreender assuntos de maior  dificuldade. Ela fala ainda que está apreensiva para o Enem por estar tendo muita dificuldade para estudar de maneira remota. “É muito difícil compreender as aulas virtualmente, principalmente matemática, física e química… são assuntos muito complexos. Então, presencialmente é muito melhor, não tem nem comparação.”, relatou a estudante. 

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Enem para todos com professor Fernandinho Beltrão
Rhaldney Santos entrevista Dr Carlos Romeiro, ortopedista
Rhaldney Santos entrevista Celso Muniz (MDB)
Enem para todos com professor Fernandinho Beltrão #181 - Tiops de rins dos vertebrados
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco