Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Local

Imunização

Recife inicia campanhas de vacinação contra poliomielite e de multivacinação

Publicado em: 02/10/2020 14:23

 (Foto: Andréa Rêgo Barros/PCR)
Foto: Andréa Rêgo Barros/PCR
A partir desta segunda-feira (5), crianças de 1 ano a menores de 5 anos (4 anos, 11 meses e 29 dias) devem ser vacinadas pela Prefeitura do Recife na Campanha Nacional de Vacinação Contra Poliomielite. A meta é imunizar pelo menos 95% das mais de 80 mil crianças nessa faixa etária na capital. E para atualizar a caderneta de vacinação de crianças e adolescentes menores de 15 anos (14 anos, 11 meses e 29 dias), a Secretaria de Saúde (Sesau) do Recife também inicia, também nesta segunda, a Campanha Nacional de Multivacinação para Atualização da Caderneta de Vacina. Durante o período da campanha, serão oferecidas 17 vacinas do calendário vacinal.

As doses serão disponibilizadas em mais de 140 unidades de saúde do Recife, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. A orientação da secretaria é que os pais ou responsáveis levem o cartão de vacina à unidade de saúde, para que um profissional possa avaliar se há alguma vacina que ainda não foi administrada ou se há doses que necessitam ser aplicadas, para completar o esquema vacinal.

Para crianças com menos de 7 anos, serão disponibilizadas vacinas de BCG, hepatite B, pentavalente, poliomielite, rotavírus, pneumocócica 10, meningocócica C, febre amarela, tríplice viral, varicela, hepatite A e DTP. Quem tem entre 7 e 15 anos pode tomar vacina de hepatite B, febre amarela, meningocócica ACWY, HPV e varicela. Os profissionais do Programa de Imunização do Recife avaliam a necessidade de cada um, de acordo com a idade e as doses já tomadas.

Mais de 80 mil doses de vacina contra poliomielite serão disponibilizadas até o dia 31 de outubro. O esquema de vacinação da pólio é composto por três doses da vacina inativada poliomielite (VIP), administradas aos 2, 4 e 6 meses; e reforço com a vacina oral poliomielite (VOP) aos 15 meses e aos 4 anos de idade.

A poliomielite é uma doença infectocontagiosa viral aguda, caracterizada por um quadro de paralisia de início súbito. A transmissão ocorre por contato direto pessoa a pessoa, pela via fecal-oral (mais frequentemente), por objetos, alimentos e água contaminados com fezes de pessoas infectadas, ou pela via oral-oral, através de gotículas de secreções expelidas ao falar, tossir ou espirrar. O último caso de poliomielite no Brasil ocorreu em 1989 e desde 1990, não são registrados casos da doença, que é grave e foi responsável por danos irreversíveis para milhares de crianças no mundo.

Sarampo 

Todas as pessoas de 20 a 49 anos, mesmo que já tenham tomado a vacina contra sarampo anteriormente, devem receber a tríplice viral até o dia 31 de outubro. No Recife, a procura pela imunização está baixa, e o Programa de Imunização (PNI) da cidade aplicou apenas 20 mil doses em adultos nessa faixa etária. Além do sarampo, a vacina tríplice viral também protege contra caxumba e rubéola.

Também podem se vacinar contra o sarampo as crianças e jovens de 5 a 19 anos que nunca tomaram a tríplice viral ou não tenham comprovação de ter completado o esquema vacinal recomendado, seja na infância ou em outro momento da vida. Quem está com as doses em dia, já teve sarampo ou tem mais de 50 anos não precisa se preocupar. A vacinação contra o sarampo não precisa de reforço anual. 

O sarampo é uma doença infectocontagiosa transmitida através de secreções das vias respiratórias, como gotículas eliminadas pelo espirro ou pela tosse. Os sintomas começam a se manifestar entre dez e 12 dias depois do contágio e duram entre sete a dez dias, podendo levar à morte. A vacina contra o sarampo é eficaz na prevenção da doença.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Candidatos têm características das mais distintas, mas estão longe de representar os grupos sociais
Resumo da semana: 5 anos do surto de microcefalia, Covid suspende aulas e nova pesquisa no Recife
Enem para todos com professor Fernandinho Beltrão #289 - Colênquima e esclerênquima
Rhaldney Santos entrevista Dra. Larissa Ventura, oftalmopediatra
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco