Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Local

Oportunidade

Presídios de PE apostam na cultura e esporte na ressocialização de reeducandos

Publicado em: 06/10/2020 09:19

 (Divulgação/Seres)
Divulgação/Seres
Com atuação em projetos voltados para a cultura e esporte, a Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (SJDH) oferecem oportunidades de reinserção no mercado de trabalho. O Presídio Juiz Antônio Luiz Lins de Barros (Pjallb), com funcionamento sob o regime fechado, no Complexo do Curado, realiza, há sete anos, treinos de capoeira nas terças e quintas, na quadra da unidade prisional. O grupo, denominado Liberdade da Ginga, é formado por 32 detentos, dois deles exercem a função de professor e mestre da capoeira.

“A prática da cultura e do esporte dentro dos presídios é uma forte ferramenta para alcançar a reinserção social e no mercado de trabalho. Um dia, essas pessoas vão voltar ao convívio social e têm de estar preparadas, além de que as atividades afetam positivamente a rotina das unidades prisionais”, afirmou  o secretário de Justiça e Direitos Humanos, Pedro Eurico.

O Presídio de Igarassu (PIG) criou a Rádio PIG Cultural e vem despertando interesses dos reeducandos pela comunicação. A rádio fica no Espaço Cultural com 36 caixas de som distribuídas nos pavilhões. De segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, são informadas as ações culturais e de serviço. O funcionamento técnico da rádio conta com a colaboração de reeducandos, sob supervisão.

Já a orquestra cultural do PIG foi criada com o objetivo de inserir as PPLs no mundo da música, despertando sua curiosidade artística. Cinco músicos e dez vocalistas se dedicam aos ensaios duas vezes por semana. As apresentações oficiais ocorrem em eventos da unidade prisional.

“Estou aqui [no PIG] para me reeducar através da música porque ela expressa a liberdade, a arte e nós precisamos de cultura, precisamos mudar nosso conceito de vida”, contou o reeducando componente da orquestra, Frankley dos Santos Fernandes.

O Centro de Ressocialização do Agreste (CRA), em Canhotinho, funciona sob o regime semiaberto e o esporte é a preferência dos detentos. Há 11 anos, a unidade oferece aulas de futebol, judô e jiu-jitsu. Atualmente, 175 detentos estão inscritos nas três modalidades e participam dos campeonatos com direito a troféu e medalhas. No futebol, são oito times para disputar os jogos com treinos nas terças e quintas. Já no  judô e jiu-jitsu os treinos ocorrem todas as quintas-feiras.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Rhaldney Santos entrevista Dr. João Gabriel Ribeiro, neurocirurgião
Rhaldney Santos entrevista Armando Sérgio (Avante)
Enem para todos com professor Fernandinho Beltrão #179 - Coração dos vertebrados
De 1 a 5 : Cuidados com a luz são essenciais na rotina do trabalho remoto
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco