Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Local

COMPRAS

Consumidores reclamam de alta nos preços dos brinquedos no Centro do Recife

Publicado em: 09/10/2020 12:26 | Atualizado em: 09/10/2020 14:46

 (Foto: Thays Martins/ DP)
Foto: Thays Martins/ DP
Com o Dia das Crianças se aproximando, a procura por brinquedos dos mais variados tipos fica cada vez mais intensa. Neste ano atípico, devido a pandemia da Covid-19, muitos consumidores relatam que os preços dos artigos infantis estão abusivos e o Procon Recife constatou esse preço elevado. De acordo com o órgão, após realizar uma pesquisa de preços por cinco dias, foi constatado mudanças de preços de até 94% no preço de uma única boneca enquanto um carrinho de controle remoto sofreu uma variação de 89%. 

Com essa intensa variação nos preços dos brinquedos, o Procon alerta para a necessidade de realizar pesquisa de preços e se certificar que o item é indicado para idade da criança que irá usá-lo a fim de evitar acidentes enquanto a criança brinca.
 
Dona Ilza conta que sentiu a alta no preço dos brinquedos neste ano.  (Foto: Thays Martins/ DP)
Dona Ilza conta que sentiu a alta no preço dos brinquedos neste ano. (Foto: Thays Martins/ DP)
Dona Ilza, 70, conta que há 40 anos compra brinquedos para distribuir no Dia das Crianças e que sentiu a alta dos produtos neste ano. “Hoje vim comprar bolas para dar domingo, porque sempre distribuo um dia antes. Fiz uma promessa e dou há 40 anos já, mas esse ano está uma exploração. Ano passado não tive problemas com preços e todo ano compro na mesma época”, falou.  

Patrícia da Silva, 41, foi comprar uma cozinha de brinquedo para a neta e relata que, ao realizar a pesquisa de preços, encontrou uma diferença de 100 reais no mesmo brinquedo. “Passei por várias lojas hoje porque antes estava sem dinheiro, se não, teria vindo comprar bem antes. Só aqui na rua encontrei a cozinha 100 reais mais cara!”, reforçou Patrícia ao mostrar o brinquedo que encontrou em conta.

Ana Paula Jardim, presidente do Procon Recife, ressalta a importância do produto trazer informações adequadas, claras e em língua portuguesa sobre suas características, qualidades, quantidade, origem, composição, preço e garantia. "Com o aumento da demanda nesta época do ano por conta do dia das crianças, é importante que o pessoal pesquise os preços e também atente para regras de segurança e adequação do brinquedo à idade. Na hora da escolha, também considere a idade, o interesse e a habilidade da criança e verifique o mecanismo de funcionamento", contou Ana Paula.
Ao comprar um brinquedo, fique atento ao selo de certificação do Inmetro. (Foto: Thays Martins/ DP)
Ao comprar um brinquedo, fique atento ao selo de certificação do Inmetro. (Foto: Thays Martins/ DP)


SEGURANÇA EM PRIMEIRO LUGAR
Ao comprar um brinquedo, fique atento ao selo de certificação do Inmetro, que garante se o item foi testado quanto aos riscos que ele pode oferecer a criança. Caso não tenha sido testado, o brinquedo pode causar acidentes como: intoxicações, choques elétricos, ou serem prejudiciais à saúde ocasionando alergias e irritações. Por isso, preste atenção as certificações porque pode ser um barato que sai caro. Para fazer reclamações ou tirar dúvidas, o consumidor pode entrar em contato com o Procon Recife através do email procon@recife.pe.gov.br e das redes sociais do órgão.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Rhaldney Santos entrevista Celso Muniz (MDB)
Enem para todos com professor Fernandinho Beltrão #181 - Tiops de rins dos vertebrados
Rhaldney Santos entrevista Dr. Felipe Dubourcq, urologista
Polícia Federal vai usar drones para fiscalizar irregularidades nas eleições
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco