Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Local

Conselho

Chapa homologada em eleições do Crea rebate acusações de fraude eleitoral

Publicado em: 19/10/2020 21:42 | Atualizado em: 19/10/2020 21:57

Google Street View/Reprodução
A chapa homologada para comandar o Crea-PE em 2021 rebateu as acusações de fraude eleitoral realizadas pelo candidato Waldir Duarte Costa Filho. Em nota, representantes do engenheiro Adriano Lucena afirmaram que a quebra de sigilo do voto não ocorreu, e que o ato só poderia ser comprovado por meio de vídeos ou imagens.

No comunicado, a defesa de Adriano Lucena afirmou que “não se anula uma eleição simplesmente por querer que ela seja anulada, sem qualquer embasamento legal ou comprovação de irregularidade”. A chapa de Adriano, Crea para Todos, também alegou que a anulação de duas urnas de votação que estavam instaladas na sede do Crea, no Recife, e a segunda, em Caruaru, “desconsidera a manifestação justa” enviada pelo atual presidente eleito, Adriano Lucena.

Ainda segundo a nota, a defesa informa que após as decisões da Comissão Eleitoral Regional de Pernambuco (CER-PE), “os profissionais do Crea não vão admitir tamanho desrespeito”, e que medidas legais estão sendo tomadas contra o ato, chamado pelos representantes de Adriano Lucena de antidemocráticos.

O advogado administrativista e eleitoralista Marcus Alencar, membro da Comissão de Direito Municipal da OAB Pernambuco, informou que, em sua avaliação, o processo eleitoral se deu de maneira legítima, sem qualquer prova de circunstância grave, irregularidade ou ilicitude que justifique a desconsideração dos votos.

"Não há qualquer indício de prova de que houve ação de fiscais para arregimentar votos ou quebrar o sigilo dos mesmos. Foi firmado termo de acordo entre todos os candidatos, advogados, fiscais e a Comissão Eleitoral Regional ao final da votação no dia da eleição acerca do procedimento de apuração dos votos e que eventual impugnação de urnas, de acordo com o regulamento eleitoral que rege o certame, Resolução CONFEA 1.114, de 26 de Abril de 2019, só poderia ter sido apresentada e avaliada pela respectiva Mesa Eleitoral", concluiu.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
OMS alerta para situação do Brasil e México na pandemia
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 30/11
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 01/12
De 1 a 5: Novembro Azul chega ao fim, mas prevenção do câncer de próstata precisa ser permanente
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco