Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Local

Educação

Para evitar horários de pico no transporte público, aulas na rede estadual começarão mais tarde

Publicado em: 30/09/2020 18:42 | Atualizado em: 30/09/2020 19:29

Decisão foi tomada após estudo realizado com o Grande Recife Consórcio de Transporte. (Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil
)
Decisão foi tomada após estudo realizado com o Grande Recife Consórcio de Transporte. (Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil )

As aulas na rede estadual de Pernambuco, previstas para serem retomadas no dia 6 de outubro, terão novos horários para que o horário de pico no transporte público seja evitado. Em vez de começarem entre as 7h e 7h30, como era antes da pandemia da Covid-19, os novos horários iniciais serão das 8h às 8h30. A mudança foi anunciada pelo secretário estadual de Educação e Esportes, Fred Amancio, em coletiva de imprensa realizada nesta quarta-feira (30).

"A partir de um estudo que fizemos com a Secretaria de Desenvolvimento Urbano e com o Grande Recife Consórcio de Transporte, estamos fazendo um deslocamento do horário de início das aulas para sair desse horário de pico do transporte público, que é entre as 6h e as 7h. Nossas aulas vão começar entre as 8h e as 8h30, e a gente não pega o horário de maior pico", afirmou o secretário. 

Fred Amancio disse, na coletiva, que uma nova versão do protocolo para o funcionamento das instituições de educação do estado deve ser divulgada ainda nesta quarta-feira pela secretaria. "Atendendo às medidas do protocolo, as escolas estão autorizadas a funcionarem a partir do dia 6 de outubro, começando pelo terceiro ano do ensino médio. Essa decisão de começar por eles é porque são alunos que vão fazer o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) em janeiro e não terão o ano seguinte para recuperar conteúdos", disse.

Secretário detalhou retomada em coletiva nesta quarta-feira. (Foto: Aluísio Moreira/SEI/Divulgação)
Secretário detalhou retomada em coletiva nesta quarta-feira. (Foto: Aluísio Moreira/SEI/Divulgação)

O secretário afirmou que o documento pode ser permanentemente aprimorado. "Recebemos sugestões, analisamos em conjunto com a Secretaria de Saúde e a maior parte delas não trata da inclusão de novos itens, mas de um detalhamento com relação aos já existentes. A partir de um trabalho feito em parceria com várias instituições, está sendo adotada uma ampliação, uma série de medidas nesse protocolo que, na realidade, são orientações, informações a procedimentos relacionados à questão de monitoramento e testagem", explicou.

Em relação à testagem, Amancio lembrou que um novo centro para exames será implantado para os profissionais de educação. "É importante destacar que, para os profissionais da educação, está sendo criado um novo centro de testagem em parceria com a Secretaria de Saúde, que vai funcionar em sua sede, na Várzea. Os profissionais e seus familiares não terão que utilizar apenas esse local, mas também poderão utilizar toda a estrutura existente."

LEIA MAIS:

Fred Amancio disse que as escolas da rede estadual estão recebendo materiais para a reabertura. Cartazes e banners com orientações serão distribuídos para todas as 1.060 escolas da rede pública estadual. "Entregamos termômetros e mais de 30 mil face shields (proteção facial feita de acrílico). Máscaras serão entregues pelo governo aos estudantes (três unidades por aluno) e profissionais para serem usadas no dia a dia das escolas", pontuou.

"Não importa se é escola pública ou privada, para que se possa avançar nesse processo, devem ser atendidas as recomendações e medidas que estão sendo estabelecidas no protocolo. Estaremos trabalhando com uma quantidade menor nas salas de aula. E, falando um pouco da nossa rede pública estadual, foi feito todo um trabalho para que essas escolas tenham todo um estoque do álcool em gel", completou o secretário.

Greve

Faltando seis dias para o retorno às aulas presenciais, os professores da rede estadual de ensino de Pernambuco decretaram greve. A assembleia da categoria aconteceu na tarde desta quarta. Entre os 1,5 mil participantes do encontro online convocado pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado de Pernambuco (Sintepe), 73% deles votaram pela decretação. 

Sobre a possibilidade de paralisação dos professores, Fred Amancio afirmou que o canal de diálogo com a categoria sempre foi e será mantido, mas que o sindicato dos professores nunca apresentou uma possibilidade de nova data, sem ser o dia 6 de outubro. "Entendemos que qualquer período de greve traz graves prejuízos, especialmente para os estudantes. O nosso trabalho é focado na construção de soluções. Vamos manter o canal de diálogo aberto", frisou.

Nesta sexta-feira (2), representantes do sindicato voltam a se reunir com o secretário estadual de Educação e Esportes. A categoria realiza outra assembleia na segunda-feira (5), na véspera do retorno anunciado pelo governo do estado. Na nova assembleia, a categoria vai votar pela deflagração ou não da greve. "Ao longo de todos esses meses que temos trabalhado no planejamento da retomada das atividades na área da educação, temos dialogado com o sindicato que representa os nossos professores. Não recebemos do sindicato uma proposta de nova data, apenas de suspensão da data anunciada", pontuou Fred. 

Confira, na íntegra, a coletiva desta quarta-feira:


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Enem para todos com professor Fernandinho Beltrão
Rhaldney Santos entrevista Dr Carlos Romeiro, ortopedista
Rhaldney Santos entrevista Celso Muniz (MDB)
Enem para todos com professor Fernandinho Beltrão #181 - Tiops de rins dos vertebrados
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco