Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Local

Arquipélago

Fernando de Noronha reabre nesta terça para turistas que já tiveram Covid-19

Publicado em: 01/09/2020 09:24


Em medida inédita no país, arquipélago reabrirá visitação, suspensa desde março, para pessoas que comprovarem presença de anticorpos. (Foto: Annaclarice Almeida/Arquivo DP.)
Em medida inédita no país, arquipélago reabrirá visitação, suspensa desde março, para pessoas que comprovarem presença de anticorpos. (Foto: Annaclarice Almeida/Arquivo DP.)
O arquipélago de Fernando de Noronha reabrirá para o turismo a partir desta terça-feira (1º). No entanto, a ilha só receberá visitantes que comprovarem já ter se curado da Covid-19. A medida restritiva foi divulgada no dia 27 de agosto. Antes de desembarcar, o viajante deverá apresentar exames, que podem ser tanto o RT-PCR positivo realizado há mais de 20 dias, quanto o exame sorológico (IgG) positivo, que indica a presença de anticorpos contra a Covid-19. Os documentos serão anexados juntamente com o pagamento da Taxa de Permanência (TPA), que também passou por mudanças e só será feita online.

A medida põe em prática a teoria do passaporte da imunidade, pelo qual pessoas já curadas ganham maior liberdade para se deslocar. Esse conceito não encontrou unanimidade na comunidade científica, sobretudo pelo possível risco de reinfecção.

“A gente fica feliz ao dar uma notícia boa para o turismo de Fernando de Noronha. Nesta primeira etapa de reabertura, vamos autorizar a entrada dos turistas respeitando um protocolo para aqueles que já tiveram a Covid-19. Ou seja, o turista que teve a doença e já está curado vai poder voltar a frequentar Noronha em 1º de setembro”, explicou o administrador da ilha, Guilherme Rocha.

“Com isso, damos início a abertura de Fernando de Noronha, com responsabilidade e seguindo os protocolos que mantenham em segurança a integridade da saúde noronhense. As próximas etapas serão estudadas com muita cautela para que possamos dar brevemente mais notícias para a população.”

A ilha, que teve o primeiro lockdown do país, conseguiu zerar 28 casos da Covid-19 no primeiro mês de isolamento total. De lá até aqui, o arquipélago tem dado bons exemplos quando o assunto é a contenção da doença. De acordo com o último boletim, Noronha tem 94 casos confirmados da Covid-19, dos quais 93 pacientes se recuperaram. Não há nenhum registro de óbito e no momento 76 casos são investigados.

O último caso foi identificado na quarta-feira (27). O paciente é um passageiro de um voo fretado que chegou no dia 20. Ele está isolado e cumprindo quarentena. Desse mesmo voo, ainda resta um caso em investigação e os demais foram descartados. Assim como este paciente, todos os moradores e trabalhadores que desembarcam em Noronha precisam cumprir o protocolo estabelecido para a entrada de pessoas na ilha.

De acordo com a administração, o documento prevê regras de quarentena para os recém-chegados e multa de dois salários mínimos a quem descumprir o isolamento. Assim que desembarcam, passageiros recebem uma pulseira de identificação que só deve ser removida pela equipe de vigilância em saúde no fim da quarentena ou quando sair o resultado do segundo teste, realizado na ilha, confirmando a ausência do vírus. Antes do embarque, todos devem apresentar resultado negativo em exame feito no continente, na semana da viagem.

De acordo com a Fiocruz, nos casos leves, em que a pessoa infectada passou por isolamento domiciliar de 14 dias e não apresenta mais sintomas e, nos casos graves, após o exame laboratorial indicar que não há mais vírus no organismo, considera-se que não existe risco de disseminar o vírus.

Porém, é possível que a pessoa recuperada, ao sair à rua, traga o vírus para casa nas roupas, solas dos sapatos ou mãos, pondo demais peesoas em risco. “Por isso, o distanciamento social precisa ser mantido pelos recuperados. Além disso, ainda não está esclarecido se existe ou não reinfecção.

Refeno
Guilherme Rocha anunciou que a Regata Recife/Fernando de Noronha (Refeno) acontecerá em outubro, com protocolo que ainda será divulgado.

Números

106.130 turistas visitaram Noronha em 2019
- 95.918 eram brasileros
- 9.612 estrangeiros

3.061 pessoas moram na ilha

94 casos de Covid-19 já foram confirmados

93 pacientes já se recuperaram e um está em isolamento
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Rhaldney Santos entrevista a radiologista Mirela Ávila
Rhaldney Santos entrevista o candidato à prefeitura do Recife Carlos de Andrade Lima (PSL)
Enem para todos com professor Fernandinho Beltrão #164 Atrópodos: a importância da quitina
Pernambuco investe R$ 47,2 milhões na agricultura familiar
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco