Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Local

Balanço

Sobem para 10 os casos de Síndrome Inflamatória Multissistêmica Pediátrica

Publicado em: 31/08/2020 20:17 | Atualizado em: 31/08/2020 21:53

Dos casos registrados até o momento, 4 são do sexo masculino e 6 do sexo feminino, com idades entre 1 e 13 anos (Andréa Rêgo Barros/PCR)
Dos casos registrados até o momento, 4 são do sexo masculino e 6 do sexo feminino, com idades entre 1 e 13 anos (Andréa Rêgo Barros/PCR)


Pernambuco possui 10 casos de Síndrome Inflamatória Multissistêmica Pediátrica (SIM-P), possivelmente relacionados à Covid-19. Desse total, 8 receberam alta, 1 está internado, com quadro estável, e 1 óbito (Recife). Todos tiveram resultado positivo para o novo coronavírus. A notificação dessa síndrome foi instituída no início deste mês de agosto e os serviços de saúde, além de casos novos, estão resgatando ocorrências desde o começo da pandemia. No estado foram confirmados 654 casos graves de Covid-19 em crianças e 52 óbitos de crianças de até 14 anos. A taxa de ocupação das UTI pediátricas está em 70%.
“Estamos trabalhando para expansão de vagas de leitos na pediatria, inclusive pensando na retomada das atividades escolares. Precisamos de uma reserva para as pessoas que dependem do SUS para enfermaria e UTI”,  afirmou o secretário Estadual de Saúde, André Longo.
Dos casos registrados até o momento, 4 são do sexo masculino e 6 do sexo feminino, com idades entre 1 e 13 anos e residentes nos municípios de Jaboatão dos Guararapes, Joaquim Nabuco, Sirinhaém, Goiana, Limoeiro, Timbaúba, Caruaru, Flores e Recife, além de uma criança de Alagoas (Maragogi) assistida na rede de saúde pernambucana. Os adoecimentos ocorreram entre maio e este mês de agosto e foram atendidos nos hospitais Universitário Oswaldo Cruz (Huoc), Correia Picanço, Barão de Lucena e Imip, no Recife; no Hospital Prof. Agamenon Magalhães (Hospam), em Serra Talhada; e no Memorial de Goiana, na Zona da Mata Norte.
Os relatos da Síndrome Inflamatória Multissistêmica Pediátrica descrevem manifestações sindrômicas caracterizadas por febre persistente e elevada acompanhada de um conjunto de sintomas que podem incluir hipotensão (pressão baixa ou choque), comprometimento de múltiplos órgãos e elevados marcadores inflamatórios. O paciente hospitalizado pode apresentar manifestações cardiovasculares ou gastrointestinais agudas (diarreia, vômito, dor abdominal); conjuntivite ou manifestações cutâneas; quadro inflamatório e confirmação laboratorial (técnica RT-PCR ou sorologia) ou história de contato com caso confirmado do novo coronavírus.
Os sintomas respiratórios não são presentes em todos os casos, de acordo com as evidências atuais. As características são semelhantes à síndrome de Kawasaki e síndrome do choque tóxico. Os pacientes farão exames para confirmar ou descartar a infecção pelo Covid-19, além de outros testes laboratoriais, especialmente os marcadores de atividade inflamatória. Toda a definição de caso está explicitada em nota técnica da SES-PE, que reforça a notificação em até 24 horas quando o paciente se enquadra como um caso que atende essa definição da síndrome, ou seja, já tem os resultados dos exames e é um caso confirmado.
Também foram realizados outros tipos de testes em crianças internadas. Do total 44 testaram positivo para influenza tipo A e 18 para influenza tipo B e ainda três casos para vírus sincicial respiratório. 
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Rhaldney Santos entrevista advogada Rafaella Simonetti do Valle
Enem para todos com professor Fernandinho Beltrão
Brasil é vítima de desinformação sobre meio ambiente, diz Bolsonaro
Rhaldney Santos entrevista o empreendedor digital Harry Thorpe, criador da plataforma Miauu
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco