Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Local

EDUCAÇÃO

Estudante da UFPE leva medalha de ouro na maior competição mundial de Matemática para universitários

Publicado em: 03/08/2020 18:14

 (Foto: Divulgação / UFPE)
Foto: Divulgação / UFPE
O estudante Thiago Landim de Souza Leão, do curso de bacharelado em Matemática da UFPE, conquistou medalha de ouro (First Prize) na edição deste ano da International Mathematics Competition for University Students (IMC), realizada on-line, de 25 a 30 de julho. O jovem ficou na posição 16-21, com 50 pontos, entre 546 estudantes participantes da disputa. Ele foi o destaque do Brasil e obteve o melhor resultado entre os participantes da América Latina. Organizado pela University College London (UCL), o evento é a maior competição para estudantes universitários e recebe os mais destacados graduandos em Matemática e ciências afins de todo o mundo.

A IMC 2020 reuniu 99 equipes de instituições de ensino superior de 46 países. Os participantes resolveram provas em inglês, aplicadas nos dias 26 e 27 de julho, com tempo máximo de quatro horas cada dia. Os exames incluíram questões sobre álgebra, análise real e complexa, além de combinatória. A soma das pontuações determinou os vencedores.

“É muito bom poder fechar o ciclo com chave de ouro. Não apenas foi uma medalha de ouro, como foi minha melhor colocação”, comemorou Thiago Landim. Esta é a terceira medalha de ouro obtida por ele na IMC (as medalhas anteriores são das edições de 2018 e 2019).

O Brasil na competição

Além de Thiago Landim, a equipe da UFPE contou com a participação de Lucas Henrique Azevedo dos Santos (curso de Engenharia de Produção), que ficou na posição 411–420 e conquistou menção honrosa, e Matheus Carneiro Leão Nasi (curso de bacharelado em Matemática), que ficou na posição 436–453. O professor líder da UFPE foi Ricardo Bortolotti, do Departamento de Matemática do Centro de Ciências Exatas e da Natureza (CCEN), do Campus Recife.

Este ano, o Brasil obteve seu melhor desempenho e bateu recorde de medalhas. Ao todo, foram 29, sendo oito de ouro (First Prize), oito de prata (Second Prize) e 13 de bronze (Third Prize). Além disso, houve 13 menções honrosas para estudantes do país. Participaram da IMC estudantes brasileiros da Universidade de São Paulo (USP), Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Fundação Getúlio Vargas (FGV/Rio), Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio), Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), Instituto Militar de Engenharia (IME), Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Universidade Federal de Alagoas (Ufal) e Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Ministério da Saúde autoriza volta parcial da torcida na Série A
Resumo da semana: acidente em Boa Viagem, aulas liberadas e reinauguração do Geraldão
Enem para todos com professor Fernandinho Beltrão #101 Actina e Miosina
Rhaldney Santos entrevista advogada Rafaella Simonetti do Valle
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco