Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Local

Segurança

Primeiro semestre de 2020 teve mais homicídios que o de 2019

Publicado em: 15/07/2020 18:56 | Atualizado em: 15/07/2020 19:08

SDS explica que crescimento na violência seguiu tendência nacional e trabalha para conter e reduzir os índices. (Foto: Paulo Paiva/DP.)
SDS explica que crescimento na violência seguiu tendência nacional e trabalha para conter e reduzir os índices. (Foto: Paulo Paiva/DP.)
O primeiro semestre de 2020, marcado pela pandemia do novo coronavírus, foi mais violento que o de 2019 em Pernambuco. De acordo com o boletim da Secretaria de Defesa Social (SDS), divulgado nesta quarta-feira (15), os seis primeiros meses do ano acumularam 1.961 homicídios, 11,7% a mais que o mesmo período do ano passado (1.755). Entretanto, a pasta justifica que o crescimento nos Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI) não foi uma tendência exclusiva do estado, e sim de todo o Brasil.

“Já identificamos as causas do crescimento desses crimes no estado e estamos atacando o problema. É preciso aumentar os cumprimentos de mandados de prisão, ampliar a resolução de inquéritos, com definição de autoria, e desencadear maior número possível de operações de repressão qualificada. Pernambuco não escapou da tendência de crescimento nacional, mas é preciso levar em consideração o contexto e perceber que, entre os estados, especialmente Ceará e Bahia, com realidade semelhante à nossa, ficamos entre os com menores percentuais de aumento”, pondera o secretário Antônio de Pádua.

Considerando os dados do primeiro semestre do ano atual, todas as regiões de Pernambuco observaram aumento nos homicídios. O menor percentual foi novamente o do Recife, com 4,1% (de 268 para 279). No Agreste, acréscimo de 6,77% nos seis primeiros meses do ano em relação ao semestre inicial de 2019, tendo saído de 443 para 473. A Região Metropolitana subiu 7,62% no confronto entre os dois períodos: de 512 para 551 vítimas. Pelo Sertão, a alta foi de 15,71% (191 para 221). Por fim, a Zona da Mata cresceu 28,15%, pois passou de 341 para 437 mortes violentas.

Contudo, a pasta também informa que houve recuo na quantidade de assassinatos em dez Áreas Integradas de Segurança (AIS), como as de Cabrobó (-33%), São Lourenço da Mata (-31%) e Santa Cruz do Capibaribe (-25%). Em 25 cidades, não houve CVLIs no primeiro semestre.

Junho
No sexto mês de 2020, o aumento de CVLIs ficou em 17,5% na comparação com junho de 2019: de 252 para 296 vítimas. Mesmo diante desse cenário, algumas AIS conseguiram redução, como a AIS-19, de Arcoverde, que chegou ao menor patamar dos últimos quatro anos, com quatro mortes (uma a mais que junho de 2016). 95 cidades não registraram assassinatos durante o mês.

Também se verificou recuo significativo dos crimes contra a vida na AIS 21, que tem sede em Serra Talhada. Essa área teve uma vítima no mês, menor número dos últimos 29 meses, pois em janeiro de 2018 não houve nenhum homicídio. Também no Sertão, a AIS 25 (Cabrobó e região) não teve nenhum CVLI em junho, patamar mais baixo desde outubro de 2018. E na AIS-24 (Ouricuri e municípios vizinhos) duas pessoas foram vítimas desse crime no último mês do semestre, acima apenas de janeiro de 2019 (1 caso).

Recife
Apesar do crescimento no estado, os homicídios diminuíram 6,82% em junho na capital pernambucana. De 44 vítimas em junho de 2019, passou para 41 no mês equivalente de 2020. Nas demais regiões, os índices subiram. Nesse comparativo, Agreste e Região Metropolitana tiveram percentual parecido: 14,06% e 14,08%, respectivamente. Em números absolutos, a RMR foi de 71 para 81 CVLIs, enquanto os municípios do Agreste saíram de 64 para 73 vítimas. Já a Zona da Mata saltou de 46 para 68 (+47,83%).

Menos mulheres mortas
As mortes violentas de mulheres por questões de gênero voltaram a cair em Pernambuco. Em junho deste ano, registrou-se um feminicídio, contra os 4 que fizeram vítimas em junho de 2019. Isso significa uma queda de 75%. No primeiro semestre, a variação para cima dos números desse tipo de crime chegou a 14,3%: de 28 para 32.

Quando se incluem outras motivações para os crimes violentos letais contra mulheres, o semestre inicial de 2020 apresentou subida de 10,9% (de 101 para 112), enquanto junho teve 17 CVLIs de vítimas do sexo feminino, quantitativo idêntico ao desse mês em 2019.

Estupros e violência doméstica
Quanto ao crime de estupro, houve retração tanto no acumulado dos seis meses quanto isoladamente em junho, seguindo a mesma comparação das demais estatísticas. No sexto mês, a diminuição fechou em -31,31%, dado que as denúncias recuaram de 198 para 136. Por sua vez, no primeiro semestre as vítimas desse crime perfizeram uma taxa 21,23% menor, ficando em 998, contra as 1.267 do período de janeiro a junho do ano antecedente.

Igualmente, as denúncias de violência doméstica e familiar contra a mulher no Estado terminaram o primeiro semestre de 2020 com recuo em relação ao de 2019. Registraram-se 19.074 ocorrências nas delegacias de Polícia Civil de Pernambuco entre janeiro e junho deste ano, -9,8% em comparação com os 21.146 do ano antecedente. Ao analisar especificamente junho dos dois anos, em 2020 a queda atingiu -10,35%, pois o número de casos de violência doméstica caiu de 3.199 para 2.868.

Cidades sem CVLIs em junho de 2020
Afogados da Ingazeira, Afrânio, Alagoinha, Angelim, Araçoiaba, Barra de Guabiraba, Belém de São Francisco, Betânia, Bodocó, Bom Conselho, Bom Jardim, Brejão, Cachoeirinha, Caetés, Calumbi, Camocim de São Félix, Canhotinho, Capoeiras, Carnaíba, Cedro, Chã de Alegria, Chã Grande, Condado, Correntes, Cumaru, Fernando de Noronha, Ferreiros, Flores, Granito, Iati, Ibimirim, Ibirajuba, Iguaraci, Ingazeira, Ipubi, Itacuruba, Itaíba, Itapetim, Itaquitinga, Jaqueira, Jataúba, Jatobá, Joaquim Nabuco, Jucati, Lagoa do Itaenga, Lagoa do Ouro, Lagoa Grande, Limoeiro, Machados, Manari, Maraial, Mirandiba, Moreilândia, Orobó, Orocó, Ouricuri, Palmeirina, Panelas, Paranatama, Parnamirim, Paudalho, Pedra, Petrolândia, Poção, Quixaba, Riacho das Almas, Rio Formoso, Sairé, Salgadinho, Saloá, Santa Cruz, Santa Cruz da Baixa Verde, Santa Filomena, Santa Maria da Boa Vista, Santa Maria do Cambucá, Santa Terezinha, São João, São José do Belmonte, São José do Egito, Serrita, Sertânia, Solidão, Tacaratu, Terezinha, Terra Nova, Tracunhaém, Trindade, Triunfo, Tupanatinga, Tuparetama, Venturosa, Verdejante, Vertente do Lério, Vertentes e Xexéu.

Cidades sem CVLIs no primeiro semestre de 2020
Afrânio, Belém de São Francisco, Cedro, Fernando de Noronha, Granito, Iguaraci, Ingazeira, Itacuruba, Jatobá, Joaquim Nabuco, Moreilândia, Palmeirina, Parnamirim, Quixaba, Saloá, Santa Cruz da Baixa Verde, Santa Filomena, Santa Terezinha, Serrita, Solidão, Terezinha, Terra Nova, Triunfo, Tuparetama e Vertente do Lério.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Suspeito de assassinar blogueiro e filho adolescente em Rio Formoso se entrega
China detecta vírus da Covid-19 em frango brasileiro
Enem para todos com professor Fernandinho Beltrão
Rhaldney Santos entrevista o pré-candidato à prefeitura de Jaboatão Pastor Severino
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco