Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Local

CORONAVÍRUS

Morreu a professora drª Nair Leone, vítima da Covid-19

Publicado em: 04/07/2020 14:10 | Atualizado em: 04/07/2020 15:44

 (Foto: Reprodução)
Foto: Reprodução
Morreu nesta sexta-feira (03) às 21h58, a professora doutora Nair Leone aos 82 anos, vítima do novo coronavírus. Nascida no dia 17 de outubro de 1937, em Triunfo, no interior do estado, Nair Leone atuou como conselheira da OAB durante a gestão de Aloísio Xavier. Além disso atuava como professora de direito na Universidade Católica de Pernambuco (Unicap) e na Aeso.
 
Na Unicap, foi admitia em 17 de fevereiro de 1998, no então Departamento de Ciências Jurídicas, já portando o mestrado, realizando um de seus sonhos, que era lecionar no local onde estudou Direito. Concluiu sua graduação na Católica e mestrado pela UFPE. Era professora adjunta I do curdo de direito na Unicap e lá lecionou disciplinas de Administração, como Instituições de Direito e Legislação Social.

No curso de direito, esteve à frente das disciplinas de direito comercial. Na Astepi (Assessoria de treinamento, estágio, pesquisa e integração da Unicap) atuou na prática jurídica da aérea trabalhista e na Câmara de Conciliação, Mediação e Arbitragem. 
 
De acordo com a diretora do Centro de Ciências Jurídicas da Unicap, Karina Vasconcelos, a perda da professora é irreparável. "Por outro lado, fico feliz que ela esteja recebendo tantas homenagens. Hoje estou na direção do centro, mas também já fui sua aluna. Ela é uma excelente pessoa, uma grande professora e estudiosa, responsável por desbravar muito em seu tempo", destaca.

A imagem que fica é de saudade. "Vários comentários entre os professores é que todos estão com o pensamento e vibrações positivas em relação à Nair. Uma das principais características dela era a sua elegância. Vaidosa e sempre disponível, ela era o tipo de pessoa que você se sente bem na presença. Transitou por diversas disciplinas dentro do curso e mais recentemente estava fazendo o papel de mediadora no atendimento ao público", aponta Karina.

Durante seus 23 anos na Unicap, fez vários amigos novos e contemporâneos. "Ela era mulher que gostava muito de música. Diversos cantores famosos, como Caubir Peixotos e outros do seu tempo, quando vinham para Recife ficavam na casa dela. Ela fazia questão de recebê-los. Realizava noitadas, sempre com o intuito de melhor atender as pessoas", revela o também professor da Unicap Ricardo José Magalhães que atuava junto com ela na mediação no atendimento ao público.

Para o coordenador do curso d direito da Católica, Stefano Toscano, a paixão de Nair pela profissão era a sua principal característica. "Ela era uma pessoa afável, educada e sensível. Sem dúvida, o ensino era a sua vocação reafirmada em décadas de ensino e serviços prestados à universidade. Era uma professora ciosa de seus deveres e discreta em seu ofício. Certamente, todos que a conheceram guardarão na memória a imagem de uma mulher forte, de personalidade aberta à fala e ao convívio. A universidade sente comovida a perda de uma professora querida e respeitada cuja história está mesclada inexoravelmente à trajetória de nossa instituição".
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Moderna espera entregar sua vacina antes do Natal
OMS alerta para situação do Brasil e México na pandemia
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 30/11
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 01/12
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco