Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Local

Covid-19

Fiéis vão até a basílica do Carmo no único fim de semana da padroeira em 2020

Publicado em: 12/07/2020 18:22 | Atualizado em: 12/07/2020 18:30

Imagem de Nossa Senhora do Carmo foi colocada na porta principal da basílica. (Foto: Bruna Costa/Esp. DP.)
Imagem de Nossa Senhora do Carmo foi colocada na porta principal da basílica. (Foto: Bruna Costa/Esp. DP.)

A festa de Nossa Senhora do Carmo, padroeira do Recife, sofreu ajustes por causa do novo coronavírus. Desde o dia 6, as quatro missas presenciais celebradas na basílica da santa, localizada no bairro de Santo Antônio, centro da capital, estão limitadas a um público de 50 pessoas. Mas a nova realidade imposta pela pandemia não afastou os fiéis. Neste domingo (12), o único dentro do período festivo deste 2020, muitos foram até a igreja agradecer pelo conforto encontrado na fé em um momento complicado para a humanidade.

A família da dona de casa Rosângela Arruda, 65 anos, mora em Jaboatão dos Guararapes, mas fez questão de ir até o centro do Recife pela santa. Como a basílica já estava com a lotação máxima permitida, ficaram na porta do lado de fora, ouvindo a missa das 15h, celebrada pelo frei Rosenildo Alexandre. “Este ano está tudo um pouco diferente, mas a nossa fé a mesma. Todo ano a gente vem. E não podíamos deixar de vir desta vez, mesmo com a pandemia”, afirma Rosângela. Ela estava acompanhada do marido, Severino Martins, 75; da filha Patrícia, 36; e do neto Pedro, de 6. 

Todos são unânimes da necessidade de manter a esperança no divino. “É na fé que a gente encontra conforto. Nossa Senhora do Carmo para mim é tudo, sempre recorro a ela. E nesse momento, precisamos ter fé e acreditar. Acho que a pandemia veio para mostrar que não podemos viver nesse mundo sem se importar com o próximo. Vai mudar a cabeça e as atitudes das pessoas de todo jeito”, opina Severino.

Diferente da família Arruda Martins, as irmãs Creuza, 66, e Severina Dias, 55, conseguiram se encaixar no grupo de 50 fiéis permitidos dentro do templo. “Vir até a missa é uma coisa que gosto muito e me fez muita falta durante o tempo que as igrejas estiveram fechadas. Fomos as últimas a entrar dentro, mas conseguimos. Uma bênção estar aqui e homenagear Nossa Senhora”, conta Severina, dona de casa.
Missas são celebradas com, no máximo, 50 pessoas. (Foto: Bruna Costa/Esp. DP.)
Missas são celebradas com, no máximo, 50 pessoas. (Foto: Bruna Costa/Esp. DP.)

Creuza, que trabalha como costureira autônoma, reafirma a fé e o agradecimento à vida. “Sou devota dela desde pequena. Independente de tudo estou aqui, com toda fé. E tenho certeza que vamos superar essa pandemia e, em 2021, todos estaremos aqui de novo, comemorando naquele festão de sempre”, acredita.

Nova realidade
Pela primeira vez em 324 anos, não será realizada a tradicional procissão pelo centro do Recife. Mas em compensação, a imagem peregrina de Nossa Senhora do Carmo está exposta em um altar montado na porta principal da basílica. As quatro missas presenciais acontecerão até a quarta-feira (15), às 7h, 10h, 12h e 15h. À noite é realizada a celebração do novenário.

No intervalo entre as celebrações, uma equipe da igreja realiza a descontaminação do ambiente com álcool e outros produtos de limpeza. O acesso às missas é por ordem de chegada. Já a participação presencial no novenário tem que ser marcada com antecedência, através do Whatsapp (081) 99723-9140. O interessado deve dar nome completo e número da carteira de identidade no cadastro. “Parte nosso coração ver as pessoas chegando à porta da basílica e não poderem entrar. A gente pede até perdão, mas todos precisam ter consciência do que estamos passando. É necessário se precaver. O coronavírus ainda está em nosso meio”, pontua o frei Rosenildo Alexandre.

Quem não estiver presente pode acompanhar pelas redes sociais da basílica - tvcarmelo no Facebook; @basilicadocarmorecife e @tvcarmelo, no Instagram, e no canal TVCarmelo no Youtube.

“Não estamos festejando como de costume. Tem muitas pessoas que estão tristes, chorosos em casa porque não podem vir até a basílica. Mas após os festejos, durante todo o mês de julho, a basílica continuará aberta e as pessoas poderão vir até aqui, fazer suas promessas e pedidos à Nossa Senhora do Carmo. O mês é dela”, pondera o frei.
Fiéis recebem álcool em gel na entrada e saída da basílica; uso de máscara é obrigatório. (Foto: Bruna Costa/Esp. DP.)
Fiéis recebem álcool em gel na entrada e saída da basílica; uso de máscara é obrigatório. (Foto: Bruna Costa/Esp. DP.)

No dia da santa, quinta-feira (16), as missas presenciais acontecerão às 5h e 7h. A solenidade de encerramento da festa, com presença do arcebispo de Olinda e Recife, Dom Fernando Saburido, será às 9h e terá transmissão nas redes da basílica e pela Rede Vida, no canal 51.1

Lives
A organização da festa da padroeira também irá transmitir lives, direto da templo, de segunda (13) a quarta (15), a partir das 21h nas redes sociais da basílica. Na segunda, se apresenta o sanfoneiro Dudu do Acordeon. Na terça, a cantora Irah Caldeira. E na quarta, é a vez do Padre Damião Silva.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Rhaldney Santos entrevista o pré-candidato à prefeitura do Recife  Túlio Gadêlha
Enem para todos com professor Fernandinho Beltrão #392 Sucessão ecológica
A nova cara da Conde da Boa Vista, velha conhecida dos recifenses
Rhaldney Santos entrevista a pré-candidata à prefeitura do Recife Marília Arraes
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco