Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Local

Covid-19

CBTU amplia horário do metrô e vê redução de lixo jogado no sistema

Publicado em: 08/07/2020 18:31 | Atualizado em: 08/07/2020 18:40

Linhas Centro e Sul ganham mais uma hora de funcionamento, à noite. (Foto: Mandy Oliver/Arquivo DP.)
Linhas Centro e Sul ganham mais uma hora de funcionamento, à noite. (Foto: Mandy Oliver/Arquivo DP.)

O Metrô do Recife ficará mais uma hora em operação na parte da noite. A partir desta quinta-feira (9), as linhas Sul e Centro do serviço passa funcionar das 5h30 às 9h30 e das 15h30 às 21h - antes, só ia até 20h. De acordo com a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), a ampliação do horário “visa atender aumento da demanda” com as novas etapas do Plano de Convivência com a Covid-19 do governo de Pernambuco. A Linha Diesel (VLT), que vai até o Cabo de Santo Agostinho, continuará suspensa.

A CBTU também explica que não consegue, por enquanto, aumentar mais os horários de operação do serviço “diante do elevado número de afastamento dos empregados da operação e manutenção” - que integram, em sua maioria, o grupo de risco do novo coronavírus.

Menos lixo
A redução da atividade do metrô começou em 21 de março, com a diminuição do tempo de funcionamento das linhas Centro e Sul e a suspensão da Linha Diesel. Além da queda de passageiros, outra redução foi notada pela administração do serviço: a de lixo e resíduos jogados no sistema. Entre março e maio deste ano, foram recolhidas 38,4 toneladas, número 73,65% inferior ao que foi coletado no mesmo período em 2019 - 145,7 toneladas.
 
A redução foi apontada por relatório da Gerência Regional de Operação (GIOPE). O documento mostra que o total de resíduos recolhidos já vinha diminuindo desde o início do ano. Entre janeiro e março de 2020, foram recolhidas 88,3 toneladas, 39,72% a menos que as 146,6 toneladas recolhidas nos mesmos meses em 2019.

De janeiro a maio de 2020, a redução foi de 57,36% comparada ao mesmo período do ano anterior, tendo sido recolhidas 103,2 toneladas em 2020 e 242,1 toneladas em 2019. O documento aponta também que a diminuição de passageiros no sistema impactou diretamente na produção de resíduos coletados, fenômeno que ocorreu mais acentuadamente em 2020.
 
“É importante analisar se a pandemia e os novos hábitos de etiqueta social irão diminuir a produção de resíduos da população, isto poderá ser verificado quando a demanda retornar aos patamares históricos de antes da pandemia, todavia ainda é cedo para concluir se essa premissa é válida. O que se observa é um claro alinhamento da redução de produção de resíduos à diminuição dos passageiros transportados em 2020”, explica Carlos Sá Barreto, da GIOPE.
 
O engenheiro ambiental da CBTU, Juliano Montaño, explica que os resíduos que são jogados em locais inadequados, como na via férrea, provocam grandes malefícios. “Os resíduos na via podem causar danos ao sistema como um todo. Também atrai animais, como pombos e ratos, que podem trazer doenças. Tem também o fato de estarem sendo destinados inadequadamente”, afirma.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Bolsonaro: incêndios na Amazônia são mentira
Putin anuncia vacina com imunidade duradoura
Rhaldney Santos entrevista o pré-candidato à prefeitura de Jaboatão Arnaldo Delmondes
Enem para todos com professor Fernandinho Beltrão
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco