Obra Nova Conde da Boa Vista já tem vidro quebrado e faixa descascando

Por: Diogo Cavalcante

Publicado em: 15/07/2019 20:01 Atualizado em: 15/07/2019 20:45

Placa com linhas que passam na avenida foi vandalizada no fim de tarde desta segunda (15) - Bruna Costa/Esp. DP
Placa com linhas que passam na avenida foi vandalizada no fim de tarde desta segunda (15) - Bruna Costa/Esp. DP

Os recifenses receberam nesta segunda-feira (15) a primeira parte da requalificação da Avenida Conde da Boa Vista, no centro. O tráfego de veículos e pedestres voltou ao normal no trecho entre as ruas da Aurora e do Hospício, sentido cidade/subúrbio. O ambiente, de fato, está mais bonito, mas quem frequenta ou mora por lá teme depredação e desgaste rápido da novidade. Mal foi entregue e, no fim da tarde de hoje, já se via vidro quebrado e faixa de pedestre “descascando”. 

O piso dos cruzamentos da avenida com as ruas da União, da Saudade e Sete de Setembro foi elevado, para deixar a caminhada do pedestre confortável e no mesmo nível. Mas justamente a faixa de travessia começou a sumir: o material utilizado na pintura começou a descascar, ficando com pedaços espalhados ao longo da via. Fora isso, as calçadas permitiam o livre fluxo do público. Não se via lixo ou sujeira. 

Mais adiante, perto do cruzamento da Sete de Setembro, a placa que mostra quais linhas de ônibus passam pelo local foi depredada. A enfermeira Milla Rodrigues, 48, testemunhou o momento: “Jogaram uma pedra e quebraram. Horrível, né? Temos que lembrar que não depende só do governo manter tudo isso. É como nossa casa: se vem alguém e bagunça, a gente não vai gostar”. 

Faixa de pedestres na Rua da União começou a descascar; Emlurb admite que utilizou material inadequado na pintura - Bruna Costa/Esp. DP
Faixa de pedestres na Rua da União começou a descascar; Emlurb admite que utilizou material inadequado na pintura - Bruna Costa/Esp. DP

A vidraçaria deixa alguns passageiros de ônibus inseguros, como a recepcionista Zildete Gomes, 51. “O vidro é bonito, as estações estão bonitas, mas as pessoas não têm consciência de conservação. Acho que podiam ter usado um outro material”, opina. Ela estava tranquila com a volta da circulação de ônibus por lá: “minha parada estava na Rua do Riachuelo e isso me atrasava demais”. 

Aos poucos, a movimentação do trecho vai voltando ao que era. Dono de uma loja de comidas regionais, o comerciante João Olavo Costa, 65, conta que ficou vários dias sem abrir. “Ninguém passava por aqui por causa da poeira. Agora já melhorou um bocadinho, as pessoas estão vindo comprar. Está tudo bonito, tudo limpo, mas tem que colocar segurança. Senão aí que vão quebrar tudo mesmo”, aponta.

Paradas de ônibus foram inteiramente reformuladas - Bruna Costa/Esp. DP
Paradas de ônibus foram inteiramente reformuladas - Bruna Costa/Esp. DP

Próximos passos
A obra da nova Conde da Boa Vista agora será feita do lado oposto, no sentido subúrbio/cidade entre as ruas do Hospício e da Aurora. No início da noite desta segnda, a prefeitura ainda retirava as paradas antigas. Quem pega ônibus por ali deve ficar atento: ou usa um abrigo provisório, instalado antes do trecho; ou terá de atravessar a Ponte Duarte Coelho para pegar transporte na Avenida Guararapes.

A execução do serviço é de responsabilidade da Autarquia de Manutenção e Limpeza Urbana do Recife (Emlurb). Questionada sobre a faixa de pedestre, a instituição admite que utilizou um produto inadequado, se comprometendo a fazer uma nova pintura ainda nesta semana. A vidraça quebrada deve ser reposta até quarta.

O trecho entregue na segunda custou R$ 3,5 milhões. Ao todo, serão investidos R$ 15 mi na recuperação de toda a avenida.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.