Diario de Pernambuco
Busca

TSE

Ministro indicado por Bolsonaro vai presidir o TSE nas eleições de 2026

Nunes Marques assume nesta segunda-feira (03) a vice-presidência do Tribunal Superior Eleitoral (TSE)

Publicado em: 03/06/2024 20:36



Ministro Nunes Marques foi indicado por Bolsonaro ao STF em novembro de 2020 (foto: Alejandro Zambrana/secom/TSE)
Ministro Nunes Marques foi indicado por Bolsonaro ao STF em novembro de 2020 (foto: Alejandro Zambrana/secom/TSE)

Com a posse da ministra Cármen Lúcia na presidência do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o ministro Kassio Nunes Marques assume a vice-presidência, nesta segunda-feira (03). O posto significa que o magistrado vai comandar a Corte eleitoral nas eleições gerais de 2026, já que a chefia do TSE é ocupada pelos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) de maneira rotativa.

 

Cármen Lúcia assume o posto deixado por Alexandre de Moraes, que encerrou seu mandato no TSE após presidir a corte durante as eleições de 2022 e durante o processo que levou o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) à inelegibilidade por 8 anos. Com a saída do magistrado, André Mendonça vai assumir a terceira cadeira reservada ao STF.

 

A tendência é que Mendonça seja vice-presidente do TSE nas eleições de 2026, completando uma dobradinha de ministros indicados por Bolsonaro no comando da corte. Por outro lado, o mandatário não poderá concorrer no pleito, uma vez que sua inelegibilidade é válida até 2030.

 

 

 

Atualmente, o TSE é formado por outros quatro juízes, além dos três integrantes do Supremo. São dois membros do Superior Tribunal de Justiça (STJ) e dois juristas da classe de advogados.

 

Esta é a segunda vez que Cármen Lúcia assume a presidência do TSE. Em 2010, ela atuou como vice-presidente da Corte na eleição que elegeu Dilma Rousseff (PT) e, em 2012, se tornou a primeira mulher a presidir a Justiça Eleitoral.

 

 

Confira as informações no Estado de Minas

MAIS NOTÍCIAS DO CANAL