Diario de Pernambuco
Busca

PRÉDIOS-CAIXÃO

Humberto Costa se reúne com a governadora e com o Ministério da Fazenda sobre os prédios-caixão.

Na pauta, foi abordada a necessidade de ampliar o valor das indenizações para os proprietários deste tipo de moradia

Publicado em: 16/05/2024 20:46

De acordo com Humberto, o valor está defasado e os moradores estão há anos aguardando na Justiça uma solução para a questão (Foto: Roberto Stuckert Filho)
De acordo com Humberto, o valor está defasado e os moradores estão há anos aguardando na Justiça uma solução para a questão (Foto: Roberto Stuckert Filho)
Vice-presidente nacional do PT, o senador Humberto Costa se reuniu, em Brasília, na última quarta-feira (15), com a governadora Raquel Lyra, com a presidenta do Conselho Curador do Fundo de Compensação das Variações Salariais, Fernanda Santiago, e com integrantes da equipe do ministro da Fazenda, Fernando Haddad, para tratar do problema de prédios de alvenaria estrutural, conhecidos como prédios-caixão de Pernambuco.
 
De acordo com Humberto, o valor está defasado e os moradores estão há anos aguardando na Justiça uma solução para a questão. Desde a década de 90, quando começaram a desabar as primeiras moradias deste tipo de construção, os prédios-caixão têm sido tema de atenção em toda a Região Metropolitana do Recife (RMR). De lá para cá, os problemas aumentaram, vários prédios foram interditados e há um impasse envolvendo proprietários, pessoas que ocuparam imóveis condenados de maneira irregular e o poder público.
 
O senador tem se dedicado neste processo que afeta diretamente cerca de 40 mil pessoas na RMR. “Há do governo Lula uma boa vontade de resolver essa questão. Ao longo de décadas vemos esse problema se arrastar, deixando um rastro de dor e morte. É preciso que a gente resolva de uma vez por todas esse problema”, afirmou o senador. No ano passado, dois prédios-caixão desabaram, matando 20 pessoas.
 
Aundiência pública
 
Presidente da Comissão de Assuntos Sociais (CAS), o senador Humberto Costa aprovou também essa semana, na CAS, a realização de uma nova audiência pública para tratar o tema. “Manter esse diálogo permanente com todas as partes é fundamental para um entendimento. Por isso, realizamos uma audiência no ano passado e vamos realizar uma nova rodada este ano. É fundamental que a gente consiga ouvir o que todo mundo tem a dizer e trabalhar para chegar a uma solução. Espero que dessa vez possamos apresentar um rumo concreto para resolver esse impasse”, afirmou Humberto. Segundo o senador, a data da audiência pública deverá ser anunciada em breve.
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL