Diario de Pernambuco
Busca

JUSTIÇA

Jair Renan é intimado a pagar dívida de R$ 360 mil com banco Santander

Filho do ex-presidente Jair Bolsonaro será intimado para pagar dívida, que ocorreu após pegar empréstimo com a instituição financeira

Publicado em: 15/02/2024 17:58


São alvos da ação Jair Renan e a ex-empresa dele, a Bolsonaro Jr Eventos e Mídia. Inicialmente, o valor a ser pago na dívida era de R$ 291 mil  (foto: Reprodução/Instagram)
São alvos da ação Jair Renan e a ex-empresa dele, a Bolsonaro Jr Eventos e Mídia. Inicialmente, o valor a ser pago na dívida era de R$ 291 mil (foto: Reprodução/Instagram)

A 1ª Vara de Execução de Títulos Extrajudiciais e Conflitos de Brasília determinou que Jair Renan Bolsonaro, filho “04” do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), pague uma dívida de R$ 360.241,11 com o banco Santander.

 

O caso foi revelado pelo jornal O Globo e confirmado pelo Correio. O banco ingressou no Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT), em dezembro do ano passado, para cobrar um acordo firmado com Jair Renan, em junho de 2023, referente a um débito. Na ocasião, o “04” reconheceu dever a instituição sobre um empréstimo contratado anos atrás.

 

São alvos da ação Jair Renan e a ex-empresa dele, a Bolsonaro Jr Eventos e Mídia. Inicialmente, o valor a ser pago na dívida era de R$ 291 mil, com a promessa de pagamento em 60 vezes, até o ano de 2028. Jair Renan, no entanto, não depositou nenhuma parcela.

 

Na decisão proferida pelo juiz João Batista Gonçalves da Silva, na sexta-feira (09), o magistrado determinou que o “04” pague a dívida em até três dias, após ser intimado nos endereços dele e da empresa por um oficial de Justiça. Caso não ocorra o pagamento após ser encontrado, pode ocorrer o bloqueio das contas de Jair Renan.

 

“Defiro o processamento desta execução, pois, em uma análise preliminar, tem-se dos autos título líquido, certo e exigível (art. 783 c/c art. 784, ambos do CPC), bem como se encontram presentes os requisitos previstos no art. 798, do mesmo diploma legal”, escreveu João.

 

Em nota, o Santander informou que não comenta casos que possam envolver clientes. A reportagem não conseguiu localizar a defesa de Jair Renan e nem da empresa Bolsonaro Jr Eventos e Mídia. O espaço segue aberto para manifestações.

 

 

Confira as informações no Correio Braziliense

COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL