Diario de Pernambuco
Busca

INVESTIGAÇÕES

Domingos Brazão: "Não mandei matar Marielle. A PF está me fazendo sangrar"

Político diz que citações ao seu nome são tentativas de ocultar autores do assassinato de Marielle

Publicado em: 23/01/2024 16:16 | Atualizado em: 23/01/2024 17:10

Domingos Brazão é um político de longa carreira no RJ e atual conselheiro do Tribunal de Contas do estado (TCRJ) (foto: Reprodução)
Domingos Brazão é um político de longa carreira no RJ e atual conselheiro do Tribunal de Contas do estado (TCRJ) (foto: Reprodução)

“Não mandei matar Marielle”, garante, em entrevista ao Metrópoles, Domingos Brazão, político de longa carreira no Rio e atual conselheiro do Tribunal de Contas do estado (TCRJ). Ele é citado nas apurações do caso Marielle Franco há mais de 3 anos, mas as investigações andaram pouco no período – até a entrada da Polícia Federal no circuito, em 2023.

 

A temperatura sobre Brazão está aumentando com a notícia de que ele teria sido delatado pelo PM reformado Ronnie Lessa como mandante do assassinato da vereadora, em 2018, num crime que também vitimou seu motorista, Anderson Gomes. A delação ainda não teria sido homologada pela Justiça.

 

Em entrevista exclusiva ao Metrópoles, Brazão diz viver um drama injusto. “Mas não tira mais meu sono”, afirmou na tarde desta terça-feira (23).

 

 

 

Confira as informações completas no Metrópoles.

 

COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL