Diario de Pernambuco
Busca

ELEIÇÕES 2022

Juristas apontam crime de responsabilidade em falas de Bolsonaro a embaixadores

Publicado em: 20/07/2022 09:54

 (Foto: Sergio Lima / AFP)
Foto: Sergio Lima / AFP
A série de ataques que o presidente Jair Bolsonaro (PL) proferiu sobre o processo eleitoral brasileiro, durante reunião com embaixadores, pode ser interpretada como crime de responsabilidade. Juristas ouvidos pelo Correio avaliam que o chefe do Executivo colocou em risco o sistema de votação e que pode até mesmo ter a candidatura cassada pela Justiça Eleitoral.

O advogado Fernando Neisser, sócio de Neisser e Bernardelli Advocacia e especialista em direito eleitoral, destaca que Bolsonaro fez uso da Presidência da República para atacar o pleito eleitoral. “Colocando em risco a normalidade e legitimidade das eleições. É uma conduta grave que pode configurar abuso de poder político. Depois de pedido o registro de sua candidatura, Bolsonaro pode ser alvo de ação de investigação judicial eleitoral, em que se reporta esse e outros episódios de uso da máquina pública para essa finalidade”, afirma.

Neisser aponta que as consequências são graves. “Se o TSE entender que há gravidade suficiente no conjunto de fatos, pode cassar sua candidatura e declará-lo inelegível por oito anos”, ressalta.

Para o advogado eleitoral Cristiano Vilela, sócio do escritório Vilela, Miranda e Aguiar Fernandes Advogados, o comportamento de Bolsonaro incita a desarmonia entre os Poderes. “A medida que coloca em xeque a lisura da condução do processo eleitoral pelo TSE, o presidente tem agravado ainda mais a crise institucional que se instalou no país, insuflando discursos de forte ataque às instituições”, destaca.

Na avaliação do advogado Roberto Nucci Riccetto, especialista em direito público e sócio do Escritório Rubens Naves, Santos Jr Advogados, o presidente pode ser enquadrado na Lei do Impeachment. “A Lei do Impeachment, ao disciplinar as hipóteses de cassação do Presidente da República, prevê como crime de responsabilidade o embaraço ao livre exercício dos poderes da República e o exercício dos direitos políticos”, ressalta.

“No discurso ao embaixadores, Bolsonaro assume que como chefe das Forças Armadas coordena a participação dela no Tribunal Superior Eleitoral no envio de ‘sugestões’ e que ‘o Poder Executivo arranja recurso para tal’ com intuito de implementá-las, isto é, há clara subsunção ao crime de responsabilidade de se ‘utilizar o poder federal para impedir a livre execução da lei eleitoral’”, conclui Ricetto.

Reunião com ataques
Na reunião com embaixadores, Jair Bolsonaro fez uma série de ataques às urnas eletrônicas e disseminou diversas notícias falsas sobre a confiabilidade do sistema de votação do país. O presidente também insistiu no discurso de que os magistrados tentam constantemente “desestabilizar” seu governo.

Após os ataques de Bolsonaro, o ministro Edson Fachin, presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), deu recados duros ao chefe do Executivo. O magistrado disse que estão tentando “sequestrar a opinião pública” e que é hora de “dizer um basta”.

“Mais uma vez a Justiça Eleitoral e seus representantes máximos, são atacados com acusações de fraude, ou seja, uso de má fé. Ainda mais grave, é o envolvimento da política internacional e também das Forças Armadas, cujo relevante papel constitucional a ninguém cabe negar como instituições nacionais, regulares e permanentes do Estado, e não de um governo. É hora de dizer basta”, afirmou Fachin.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
WIDGET PACK - Sistema de comentários
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL

STF: maioria é contra ação para anular pagamento a profissionais de saúde

13/08/2022 às 18h42

Lula promete continuidade de auxílio de R$ 600 caso seja reeleito

13/08/2022 às 14h41

Prazo para pedir voto em trânsito termina na próxima quinta-feira

13/08/2022 às 12h58

Líderes neopentecostais pregam para reeleger Bolsonaro

13/08/2022 às 08h35

Deputado Joel da Harpa elabora PL contra a publicidade de alimentos ricos em açúcar nas escolas

12/08/2022 às 22h44

Novo diretor da Anvisa toma posse nesta sexta-feira

12/08/2022 às 22h42

Encontro de candidatas negras do Nordeste debate projeto político contra o racismo

12/08/2022 às 22h10

Silvio Costa critica Marília Arraes por escolha de candidato ao Senado

12/08/2022 às 21h50

TSE divulga cálculo para distribuição de tempo no horário eleitoral

12/08/2022 às 21h41

Roberto Jefferson registra candidatura à Presidência no TSE

12/08/2022 às 21h36

Defesa afirma que supersalários divulgados 'apresentam incorreções'

12/08/2022 às 20h49

Após reajuste no Judiciário, parlamentares também querem aumentar salários

12/08/2022 às 20h44

Barroso envia à PGR acusação contra Bolsonaro por crimes durante a pandemia

12/08/2022 às 19h21

D'Ávila fala em 'erradicar pobreza extrema' em quatro anos

12/08/2022 às 19h16

Bolsonaristas confundem tenente da FAB com Taylor Swift

12/08/2022 às 19h11

Bolsonaro sobre carta pela democracia: 'Preocupados com minha popularidade?'

12/08/2022 às 18h13

PL pedia exclusão do material da internet alegando propaganda eleitoral antecipada e ofensa à honra

TSE nega pedido para excluir vídeo em que Lula chama Bolsonaro de mentiroso

12/08/2022 às 17h23

Ministro indicado pelo presidente Bolsonaro pediu mais tempo para analisar ações que envolvem o chefe do Executivo

Mendonça suspende análise de inquéritos contra Bolsonaro no STF

12/08/2022 às 17h18