Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Política

MEC

Lula sobre prisão de Milton Ribeiro: 'não pode prender por prender'

Publicado em: 23/06/2022 20:03

 (Foto: Ricardo Stuckert)
Foto: Ricardo Stuckert
Um dos candidatos à presidência da República, Luiz Inácio Lula da Silva (PT) criticou como a prisão do ex-ministro Milton Ribeiro, realizada de forma preventiva, foi conduzida. "Você não pode prender por prender", afirmou o petista.

Lula disse que Ribeiro foi um "mau ministro" e que as acusações são uma "vergonha nacional", mas defende "o direito à defesa para todo mundo".

"Você tem prova contra o cidadão? Está provado que ele roubou? Você faz um processo, e, aí, a Justiça decide se vai prender ou não", declarou à Rádio Difusora do Amazonas.

Já sobre a atuação do ex-ministro da Educação, citou que "aquela reunião dele distribuindo dinheiro para pastor é vergonha nacional".

Prisão

Milton Ribeiro e outros quatro presos, entre eles os pastores Gilmar Santos e Arilton Moura, foram presos suspeitos de cobrarem propinas de municípios para repassar verbas da Educação. Nesta quinta-feira (23), acabaram sendo liberados pelo desembargador Ney Bello, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), após pedido de habeas corpus apresentado pela defesa de Ribeiro.

O ex-ministro pediu demissão do cargo em março deste ano, depois de divulgação de áudio, pelo Estado de S. Paulo, em que dizia que o presidente Jair Bolsonaro havia pedido que as verbas fossem ser transferidas, prioritariamente, para os pastores indicados pelo líder do Executivo.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
WIDGET PACK - Sistema de comentários
Suspeito de ataque a tiros com seis mortos é detido nos EUA
Manhã na Clube: entrevistas com o pastor Wellington Carneiro e Alexandre Castelano
Planta gigante, prima da vitória-régia, é descoberta em Londres
Manhã na Clube: entrevistas com a deputada estadual Teresa Leitão (PT) e Juliana César
Grupo Diario de Pernambuco