Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Política

ELEIÇÕES 2022

Após sondagens de Bolsonaro, Alexandre Silveira aparece com Lula em cartaz

Publicado em: 15/06/2022 13:50

 (foto: Leandro Couri/EM/DA Press)
foto: Leandro Couri/EM/DA Press
O senador Alexandre Silveira (PSD), que será candidato à reeleição neste ano com o apoio do PT, já aparece em outdoors ao lado do presidenciável Luiz Inácio Lula da Silva. Desde janeiro, um mês antes de assumir assento no Congresso Nacional, Silveira chegou a receber dois convites para ser o líder do governo de Jair Bolsonaro (PL).

As peças visuais da dobradinha Lula-Silveira foram vistas pelo Estado de Minas nesta quarta-feira (15) em Uberlândia, no Triângulo Mineiro. A cidade vai receber o senador, o ex-presidente e Kalil para um ato político.

O PSD também fixou uma faixa no estacionamento do Centro Universitário do Triângulo (Unitri), local que vai sediar o encontro. Nos escritos, estão as saudações a Lula, Kalil e Silveira. Apesar do gesto, a direção nacional pessedista deve definir por neutralidade na eleição presidencial.

A união de Silveira a Lula ocorreu após o PT fechar acordo para apoiar Alexandre Kalil, pré-candidato do PSD ao governo mineiro. Ele também aparece nos cartazes. Em alguns deles, há um quarto elemento: o deputado estadual petista André Quintão, que será vice-candidato na chapa estadual. Em outros, Geraldo Alckmin (PSB), também é retratado.

Por algum tempo, o apoio do PT a Kalil não era certeza, pois os correligionários de Lula desejavam lançar o deputado federal Reginaldo Lopes como candidato ao Senado. Para viabilizar a união, no entanto, o parlamentar abriu mão de participar da disputa. Assim, houve caminho livre para a formalização do apoio a Silveira.

Nos outdoors, Kalil, Lula e Silveira aparecem em uma colagem de fotos individuais.

Silveira já viaja com petistas

Ex-deputado federal, Silveira tem trajetória ligada ao ex-governador Antonio Anastasia (PSD), de quem foi secretário de Estado - quando Anastasia era filiado ao PSDB.

O parlamentar assumiu mandato no Senado após o mesmo Anastasia, de quem era suplente, renunciar para ser ministro do Tribunal de Contas da União (TCU).

Desde a oficialização da união Lula-Kalil, Silveira tem feito viagens ao lado de petistas que apoiam a participação do ex-prefeito de Belo Horizonte na disputa estadual.

No fim de maio, em entrevista ao EM e à TV Alterosa Sul de Minas, o senador, que é presidente estadual do PSD, falou em "manter a coerência" ao sinalizar apoio a Lula.

"Meu partido optou por estar em uma aliança que é natural, porque o atual governador (Romeu Zema, do Novo) tem aliança, desde o processo eleitoral - e na gestão do estado - com o presidente da República", disse, à época. "Estarei, com muita satisfação, defendendo o projeto do PSD de Minas, que é Alexandre Kalil apresentando suas propostas no estado, aliado ao ex-presidente Lula", emendou.

Histórico

Silveira é aliado de primeira hora do presidente do Congresso, Rodrigo Pacheco (PSD-MG). Antes de assumir a vaga de Anastasia, atuou na diretoria jurídica do Senado. 

Na mesma entrevista, ao comentar as recusas às chamadas feitas por Bolsonaro, afirmou ter sido "convidado a casar sem namorar".

"Fui convidado para casar sem namorar. Portanto, não podia ser diferente: disse um não de forma muito elegante, respeitando a instituição Presidência da República. São só quatro meses de mandato, substituindo, para mim, o maior parlamentar da história do Senado Federal, que foi Antonio Anastasia".
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
WIDGET PACK - Sistema de comentários
Nova presidente da Caixa toma posse e anuncia primeiras medidas
Manhã na Clube: entrevista com o ex-ministro e pré-candidato ao senado, Gilson Machado
Suspeito de ataque a tiros com seis mortos é detido nos EUA
Manhã na Clube: entrevistas com o pastor Wellington Carneiro e Alexandre Castelano
Grupo Diario de Pernambuco