Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Política

PETROBRAS

'Absurdo e escárnio', diz Ciro sobre aumento dos combustíveis

Publicado em: 17/06/2022 13:05

 (crédito: Reprodução/Twitter
)
crédito: Reprodução/Twitter
O ex-governador do Ceará e pré-candidato ao Planalto Ciro Gomes (PDT) classificou nesta sexta-feira (17) o novo aumento no preço dos combustíveis anunciado para amanhã pela Petrobras como "absurdo e escárnio". O presidenciável também criticou o presidente Jair Bolsonaro (PL) por não ter "inteligência nem coragem" para mudar a política de preços da estatal.

"Absurdo e escárnio: a Petrobras volta a aumentar os combustíveis. Temos uma empresa pública imperial e insensível ao sofrimento do povo. E um presidente banana que não se impõe", afirmou Ciro em sua conta no Twitter.

Absurdo e escárnio: a Petrobras volta a aumentar os combustíveis. Temos uma empresa pública imperial e insensível ao sofrimento do povo. E um presidente banana que não se impõe.

ICMS
 
A Petrobras anunciou novo aumento nesta sexta nos preços de venda da gasolina e do diesel. No caso da gasolina para as distribuidores, passará de R$ 3,86 para R$ 4,06 por litro, um aumento de 5,18%; já o diesel passa de R$ 4,91 para R$ 5,61 o litro, aumento de 14,15%. Os valores passam a valer a partir deste sábado (18).

"Como não têm inteligência nem coragem pra mudar a política de preços da Petrobras, Bolsonaro e sua gangue agora fazem teatrinho de briga e xingamentos. Pura demagogia eleitoreira e muito desespero", disse ainda Ciro. Bolsonaro também criticou hoje o aumento nos preços, afirmando que a estatal "pode mergulhar o país num caos".

"Deixaram a absurda política de preços correr solta durante todo governo, começaram a tomar medidas paliativas — e erradas — nas vésperas das eleições e agora perderam totalmente o controle da situação", disse ainda Ciro Gomes. O ex-governador também afirmou que o desespero do governo é maior ainda porque sabe que o reajuste derruba os efeitos positivos que a redução do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) poderia ter. 

"Ou seja: a população será duplamente punida porque terá menos verba para educação e saúde junto com preços altos de gasolina, diesel e gás. Tempestade perfeita", completou Ciro.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
WIDGET PACK - Sistema de comentários
Desemprego cai a 9,8% entre março e maio no Brasil
Manhã na Clube: entrevistas com o deputado federal Daniel Coelho e com a Dra. Magda Maruza
Registro de armas dispara no Brasil durante governo Bolsonaro
Manhã na Clube: Diogo Moraes (PSB) e Alexandre Henrique (PSOL), pré-candidato a dep. estadual
Grupo Diario de Pernambuco