Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Política

ESTRATÉGIA

Durante ato em São Paulo, Marília Arraes aproveita momento com Lula para não perder vinculação da imagem ao petista

Publicado em: 03/05/2022 19:34 | Atualizado em: 03/05/2022 20:34

Lula e Marília Arraes durante ato em São Paulo. (Ricardo Stuckert/Divulgação )
Lula e Marília Arraes durante ato em São Paulo. (Ricardo Stuckert/Divulgação )

Apesar de o ex-presidente Lula já ter declarado apoio à pré-candidatura de Danilo Cabral (PSB) ao governo de Pernambuco, a deputada federal Marília Arraes, que também almeja a vaga, aproveitou o evento do Partido Solidariedade em apoio à pré-candidatura do petista à presidência da República para manter sua imagem veiculada ao presidenciável. A solenidade, que aconteceu em São Paulo, na manhã de ontem, foi estratégica para fortalecer a base de apoio de Lula.

 

No seu discurso, Marília destacou estar comprometida com o combate à miséria, uma das pautas centrais do governo Lula, além de sugerir ao petista a adesão do programa ''Chapéu de Palha Brasil”, fazendo referência à primeira versão da iniciativa, criada em 1980 por Miguel Arraes, avô de Marília: "Quero sugerir em nome do nosso partido que seja incluído no seu plano de governo o Chapéu de Palha Brasil. Miguel Arraes foi o primeiro governador a instituir uma política social de inclusão de renda para o trabalhador rural. O Chapéu de Palha Brasil será um programa de apoio aos trabalhadores rurais safristas, do campo, mas também para as pessoas da cidade que precisam de geração de emprego e renda”, disse.

 

A ex-integrante do Partido dos Trabalhadores ainda reforçou a estratégia de mostrar afinidade com Lula entregando um chapéu de palha, simbolizando seu apoio. "É por isso, presidente, que, em homenagem a Miguel Arraes e ao povo de Pernambuco, te entrego esse chapéu de palha. Vamos mudar juntos o Brasil e Pernambuco a partir do ano que vem", destacou Marília, que, mesmo com a mudança de partido, ainda pretende se manter ligada ao eleitorado de Lula. 

Além do pré-candidato petista, ainda compareceram ao evento figuras como o pré-candidato a vice na chapa com Lula, Geraldo Alckmin (PSB), e os presidentes nacionais do PT, Gleisi Hoffmann, e do Solidariedade, Paulinho da Força. 

 

Histórico

 

A atitude de Marília Arraes de não cortar os laços com Lula e, consequentemente, com o Partido dos Trabalhadores, se configura como uma estratégia que busca agregar a herança que o ex-presidente e seu partido carregam junto ao eleitorado do Nordeste, em especial, pernambucano.

Pernambuco foi um dos estados em que o PT ganhou no primeiro turno da eleição presidencial de 2018. Na época, Fernando Haddad teve 48,87% dos votos no estado, contra os 30,57% de Bolsonaro. No segundo turno, a diferença foi ainda maior. Haddad chegou aos 66,50% dos votos válidos, e Bolsonaro 33,50%.

 

 

TAGS: mariliaarraes | politica | lula | pt |
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
WIDGET PACK - Sistema de comentários
Casamento de Lula e Janja: celulares barrados na entrada
Soldado russo se declara culpado por crime de guerra na Ucrânia
Manhã na Clube: entrevista com Maria Zilá Passo, advogada especialista em direito da saúde
Fechamento de escolas durante pandemia pode gerar prejuízos por décadas no Brasil
Grupo Diario de Pernambuco