Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Política

CONJUNTURA

Bolsonaro sobre inflação: 'Picanha no Brasil está metade do preço do Canadá'

Publicado em: 11/05/2022 15:10 | Atualizado em: 11/05/2022 15:21

 (crédito: Reprodução / Foco do Brasil)
crédito: Reprodução / Foco do Brasil
O presidente Jair Bolsonaro (PL) voltou a defender nesta quarta-feira (11) que o custo de vida no Brasil, apesar da alta da inflação, foi um dos que “menos subiram”. Para embasar a afirmação, o chefe do Executivo disse ter conversado com brasileiros que moram fora do país e questionou ainda uma apoiadora, que disse ter morado no Canadá, a respeito dos preços praticados no país.

Após a exoneração do ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, ele ainda defendeu que o combustível está caro no mundo todo. As declarações ocorreram na saída do Palácio da Alvorada.

"Acabei de conversar com brasileiro que está na Inglaterra e ele falou do custo de vida lá, inclusive hábitos alimentares, foram mudados porque a crise é no mundo todo. Estou com uma senhora aqui que mora no Canadá. O preço do combustível no Canadá como está?", perguntou.

“Está mais de US$ 12 o litro”, respondeu a mulher. “Então está mais de R$ 10 o litro. E o preço da carne lá fora está quanto, subiu muito?", emendou Bolsonaro. “Subiu demais. A gente compra meio quilo de carne por mais de R$ 50”, afirmou a mulher.

Bolsonaro então questionou qual seria o tipo de carne. “Picanha”, respondeu a bolsonarista.

“Então, 1kg de picanha, R$ 100, US$ 20. A crise é no mundo todo. Aqui no Brasil, está caro? Está. Agora, alguns me acusam injustamente. Inclusive, quanto é que está 1kg de picanha no Brasil?”. “R, R$ 60”, comentaram outros apoiadores.

Governadores
 
Em seguida, o presidente voltou a culpar governadores por medidas de restrição em meio à pandemia da Covid-19. “Menos da metade do preço que está lá fora. Está caro? Está caro. Por que isso daí? Vocês lembram do 'fique em casa, a economia a gente vê depois'? Então, quem mandou ficar em casa é que é o responsável por isso. Não é só quem mandou não. Mandou e vigiou, botou a polícia em cima, botou o guarda municipal.”

“A gente mudou em novembro para cá, para o Brasil, porque o Brasil está muito melhor que o Canadá”, concluiu a apoiadora.

Bolsonaro completou que o custo de vida subiu mundialmente. "O mais importante: o custo de vida no mundo todo, alimento, combustível, aluguel também tudo subiu de preço. O Brasil foi um dos países que menos subiram o preço das coisas. Quando cortei o IPI, por exemplo, ia subir muita coisa, veículos, motocicletas, linha branca. Não quer dizer que o IPI baixou preço na ponta da linha, mas não subiu. Infelizmente, o STF (Supremo Tribunal Federal) derrubou — STF não, Alexandre de Moraes — derrubou parte do IPI”, reclamou.

Por fim, repetiu críticas ao governo argentino e venezuelano. “Viram como é que está a Argentina? Está no mesmo caminho que a Venezuela porque botaram a senhora (Cristina) Kirshner lá, o pessoal da esquerda para comandar aquele discurso de 'todo mundo vai viver numa maravilha, tudo barato, de graça quase'. Estão pagando um preço lá altíssimo”, concluiu.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
WIDGET PACK - Sistema de comentários
Manhã na Clube: entrevista com Maria Zilá Passo, advogada especialista em direito da saúde
Fechamento de escolas durante pandemia pode gerar prejuízos por décadas no Brasil
Cada vez mais brasileiros procuram a medicina tradicional chinesa
Manhã na Clube: entrevistas com Bruno Rodrigues e Débora Almeida
Grupo Diario de Pernambuco