Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Política

LULA

Bolsonaro 'foi estúpido nessa graça que ele fez', diz Lula sobre indulto

Publicado em: 26/04/2022 13:05

 (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)
Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou nesta terça-feira (26) que o presidente Jair Bolsonaro (PL) foi “estúpido” na decisão de conceder a graça ao deputado Daniel Silveira (PTB) e classificou o ato como “fazer graça”. O petista também afirmou esperar jogo baixo por parte do governo nas eleições, e que formar uma base no Congresso será uma prioridade.

“Eu acho que o Bolsonaro foi estúpido na decisão que ele tomou, nessa graça que ele fez. Eu acho que isso foi medíocre, e eu só nao comentei nada porque tudo o que ele queria é o que aconteceu. Ele abafou o carnaval. Tudo que ele quer é que tenha uma permanência no noticiário”, afirmou o presidenciável.

Lula afirmou que o atual presidente não governa o país, mas vive de criar polêmicas, criar fake news e atacar instituições democráticas. Ele ainda responsabilizou Bolsonaro por “pelo menos metade” das pessoas que morreram durante a pandemia da Covid-19 pela falta de ações na área da saúde.

“Será uma campanha de muito baixo nível por parte desse governo. Eu acho que o Brasil está numa situação econômica muito difícil. Acho que vamos encontrar um Brasil mais quebrado do que eu encontrei em 2003, com mais inflação, mais desemprego, menos massa salarial. Temos muito menos credibilidade interna e externa, e temos uma coisa mais grave que é o desmonte das coisas que funcionavam no Brasil.”

Questionado sobre as alianças que faz com políticos de centro e direita, e se elas podem prejudicar algumas pautas — como as sociais —, o presidenciável disse que um presidente não tem que ser de esquerda ou direita, mas, sim, conhecer a realidade do país. Ele disse ainda que construir uma base de deputados é prioridade em sua campanha e que “não nega votos”.

“A arte de governar é diferente da arte de reivindicar. Você precisa colocar em prática o que você falou”, disse Lula. “Nessa campanha eu vou dar mais importância para a campanha de deputados do que a campanha presidencial. Qualquer presidente eleito hoje, com o orçamento secreto, teria muita dificuldade de governar esse país. Nunca antes na história desse país teve um presidente tão rastejante diante do Congresso Nacional”.

Redistribuição de renda
 
Para Lula, a redistribuição de renda será uma das principais pautas de seu programa de governo. Ele afirmou que o Orçamento da União deve incluir as camadas mais pobres da sociedade, e que as mais ricas devem estar incluídas no Imposto de Renda.

“Eu estou convencido de que nós vamos fazer uma campanha mais forte do que fizemos na primeira tentando envolver a riqueza”, afirmou o presidenciável. “O que estamos necessitando é a capacidade de indignar o planeta. A gente não pode permitir que o Brasil, do tamanho que é, tenha uma criança que vá dormir sem um copo de leite.”

Lula citou ainda dado da Rede Brasileira de Pesquisa em Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional (Rede Penssan), que aponta que 19 milhões de brasileiros passam fome. Para resolver isso, ele defendeu que as políticas sociais não podem ser limitadas pelo teto de gastos.

“Nós não aceitamos a lei do teto de gastos. Ela foi feita para garantir que os banqueiros tivessem o deles no final do ano, e nós queremos que o povo tenha o dele todo mês, todo dia e todo o ano. Nós temos fome pela falta de recursos para as pessoas comprarem o que comer”, afirmou o ex-presidente.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
WIDGET PACK - Sistema de comentários
Soldado russo se declara culpado por crime de guerra na Ucrânia
Manhã na Clube: entrevista com Maria Zilá Passo, advogada especialista em direito da saúde
Fechamento de escolas durante pandemia pode gerar prejuízos por décadas no Brasil
Cada vez mais brasileiros procuram a medicina tradicional chinesa
Grupo Diario de Pernambuco