Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Política

INVESTIGAÇÃO

Arquiteta teria procurado Jair Renan para Bolsonaro receber empresários

Publicado em: 26/04/2022 17:30

 (crédito: Minervino Júnior/CB/D.A.Press)
crédito: Minervino Júnior/CB/D.A.Press
A Polícia Federal identificou mensagens que apontam o envolvimento de Jair Renan, filho do presidente Jair Bolsonaro (PL), com empresários para se reunir com o chefe do Executivo no Palácio do Planalto e obter agendas no governo federal. A corporação investiga se o influencer digital chegou a interceder em favor de seus parceiros comerciais em troca de patrocínios.

As informações são do jornal O Globo. Uma das mensagens analisadas pela PF é um áudio de WhatsApp enviado pela arquiteta Tânia Fernandes, responsável pela reforma do escritório do filho do presidente em Brasília e por desenvolver um projeto de parceiros comerciais dele no Espírito Santo.

Na gravação, a arquiteta diz que "seria muito interessante" a presença de Jair Renan em uma agenda com empresários no Palácio do Planalto "porque o teu acesso (ao presidente) é mil vezes mais fácil".

Em outra mensagem, Tânia Fernandes diz que conversou com Joel Novaes, assessor da Presidência, sobre uma visita dos empresários John Thomazini e Wellington Leite, do Espírito Santo, ao Planalto. O objetivo seria apresentar o projeto para construção das unidades habitacionais com pedra de granito ao presidente.

Jair Renan foi ouvido pela PF, no início deste mês, e negou que tenha cometido o crime de tráfico de influência. O advogado Frederick Wassef, responsável pela defesa do filho de Bolsonaro, afirmou que Renan é vítima de fake news para prejudicar a imagem do presidente.

Empresa sob investigação
 
A Bolsonaro Jr Eventos e Mídia, empresa de Jair Renan, foi criada no fim do ano passado. A PF investiga se a empresa foi criada para promover articulações entre a Gramazini Granitos e Mármores Thomazini e o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho.

Outro ponto que chamou atenção dos investigadores foi que o grupo empresarial — que atua nos setores de mineração e construção e tem interesses junto ao governo federal — presenteou Jair Renan e o empresário Allan Lucena, um dos parceiros comerciais do filho do presidente, com um carro elétrico avaliado em R$ 90 mil.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
WIDGET PACK - Sistema de comentários
Fechamento de escolas durante pandemia pode gerar prejuízos por décadas no Brasil
Manhã na Clube: entrevistas com Bruno Rodrigues e Débora Almeida
Manhã na Clube: entrevista com a dra. Tamara Cristina, endocrinologista
Refugiados ucranianos no Brasil: mais de 10 mil quilômetros longe de casa
Grupo Diario de Pernambuco