Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Política

PANDEMIA

Randolfe pede ao STF que Bolsonaro seja multado por fake news de vacina infantil

Publicado em: 07/01/2022 19:14

Senador solicitou multa diária de R$ 200 mil caso o presidente descumpra medida. Documento foi protocolado nesta sexta-feira (7) no Supremo (Foto:  Ed Alves/CB)
Senador solicitou multa diária de R$ 200 mil caso o presidente descumpra medida. Documento foi protocolado nesta sexta-feira (7) no Supremo (Foto: Ed Alves/CB)
O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) protocolou um requerimento no Supremo Tribunal Federal (STF), nesta sexta-feira (7), pedindo que o presidente Jair Bolsonaro (PL) seja proibido de espalhar fake news sobre a vacinação infantil contra a Covid-19. Caso descumpra a medida, a multa seria de R$ 200 mil por dia.

"Além de confundir e desinformar a população sobre assunto da mais alta relevância para a saúde e a vida de todos os brasileiros — sejam crianças, adultos ou idosos —, a sanha contra as vacinas por parte do titular do Poder Executivo a nível federal repercute nas ações adotadas pelo Ministério da Saúde", disse Randolfe no documento.

O pedido ao STF também se estende aos "auxiliares mais diretos" do presidente, como ministros de governo e familiares. Segundo Randolfe, os valores arrecadados seriam revertidos para o controle da pandemia, principalmente às pessoas em situação de vulnerabilidade.

O documento foi apresentado junto ao inquérito aberto pelo Supremo para apurar a disseminação de fake news e ameaças a autoridades. Bolsonaro é investigado no processo desde agosto de 2021, sob relatoria do ministro Alexandre de Moraes.

Presidente contra a vacina
 
O presidente Jair Bolsonaro tem se colocado radicalmente contra a vacina contra a Covid-19 para crianças com idades entre 5 e 11 anos, e afirmou que não irá vacinar a própria filha, de 11 anos. Ontem, em entrevista à TV Nova Nordeste, de Pernambuco, o chefe do Executivo voltou a atacar a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

“A Anvisa lamentavelmente aprovou a vacina para crianças entre 5 e 11 anos. A minha opinião, eu quero dar para você aqui. A minha filha de 11 anos não será vacinada”, disse Bolsonaro.

O presidente foi além e partiu para a desinformação. “E você, vai vacinar seu filho contra algo que o jovem por si só, uma vez pegando o vírus, a possibilidade de ele morrer é quase zero? O que é que está por trás disso? Qual é o interesse da Anvisa por trás disso aí? Qual é o interesse daquelas pessoas ‘taradas por vacina’? É pela sua vida? É pela sua saúde? Se fosse estariam preocupados com outras doenças do Brasil, que não estão”, acrescentou o presidente.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Objeto na Via Láctea como nada que os astrônomos já viram
Manhã na Clube: entrevistas com Dorgivânia Arraes (CRC-PE) e Fabi Soares, consultora de RH
Manhã na Clube: entrevistas com Augusto Coutinho (Solidariedade) e o psicólogo Carol Costa Júnior
Morre Olavo de Carvalho, considerado guru do bolsonarismo
Grupo Diario de Pernambuco