Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Política

STF

Fux derruba decisão do TCU e autoriza compra de medicamento para Aids

Publicado em: 02/01/2022 08:39

Laboratório chinês que vai vender o remédio apresenta valor 36% superior a outros concorrentes
 (Fellipe Sampaio /SCO/STF)
Laboratório chinês que vai vender o remédio apresenta valor 36% superior a outros concorrentes (Fellipe Sampaio /SCO/STF)
O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Luiz Fux, derrubou decisão do Tribunal de Contas da União (TCU) e permitiu o governo federal a comprar imunoglobulina humana 5G pelo montante de R$ 310 milhões. O medicamento é utilizado para tratar diversas doenças, entre elas o desenvolvimento do vírus HIV e a Aids. 

A ação foi impetrada pelo laboratório indiano, Virchow Biotech, primeiro colocado na licitação, mas não pôde assumir os serviços. Segundo o Ministério da Saúde, o medicamento vendido pela empresa não atendia às exigências de qualificação técnica exigidas no edital.

O plenário do TCU havia barrado a compra pois o pregão eletrônico realizado pelo Poder Executivo havia apresentado valores 36% acima de outros concorrentes no certame, o que resultaria em um desperdício na casa de R$ 160 milhões.

Apesar do valor excessivo observado pelo tribunal econômico, Fux entendeu que havia risco de desabastecimento da droga no Sistema Único de Saúde (SUS) e por isso, a compra da imunoglobulina humana é estritamente necessária e de caráter emergencial.

Devido a este fatores, o presidente da Corte deliberou pela assinatura do contrato da Saúde com a empresa chinesa, Nanjing Pharmacare.

TAGS: medicamento | aids | tcu | fux | stf |
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Zuri: 11 anos, multiinstrumentista, compositor e prodígio da música faz campanha para comprar violão
Bolsonaro cancela visita à Guiana devido à morte de sua mãe
Manhã na Clube: entrevista com Padre Arlindo
Ômicron começa a recuar nos Estados Unidos
Grupo Diario de Pernambuco