Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Política

GREVE IMINENTE

Após pressão, Campos Neto receberá servidores do BC para tratar reajuste

Publicado em: 06/01/2022 18:15

 ( Foto: Raphael Ribeiro/BCB)
Foto: Raphael Ribeiro/BCB
Após ser pressionado por servidores do Banco Central que pedem reajuste salarial, o presidente do órgão, Roberto Campos Neto, concordou em se reunir com representantes dos funcionários para negociar. Segundo o sindicato que representa os trabalhadores, a adesão a listas de não assunção de comissões e de entrega de cargos nas comissões do órgão já se aproxima dos 50%.

A informação foi confirmada ao Correio pelo presidente do Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central (Sinal), Fábio Faiad. Ele adiantou que o objetivo da conversa é pedir a Campos Neto para que utilize "sua influência junto ao presidente Jair Bolsonaro" para avançar nas conversas pelo reajuste salarial.

A intenção do Sinal, agora, é conseguir cada vez mais apoio até o ato marcado para dia 18 de janeiro, quando servidores de várias carreiras, incluindo a elite do funcionalismo público e membros do chamado “carreirão” devem se encontrar na frente do Banco Central para protestar contra o congelamento de salários — que, em alguns casos, perdura desde 2017.

Este será o primeiro dia de paralisações marcadas para janeiro. Nos dias 25 e 26, servidores voltam a cruzar os braços. Caso as negociações com o governo não avancem, líderes sindicais indicam que uma greve geral poderá ocorrer em fevereiro. Até o momento, o governo não deu qualquer retorno aos pedidos de reunião.

O ato é liderado pelo Fórum Nacional Permanente de Carreiras Típicas de Estado (Fonacate) e há conversas com o Fórum das Entidades Nacionais dos Servidores Públicos Federais (Fonasefe) para unificar protestos e ter maior adesão. No mesmo dia, os funcionários públicos também planejam protestar em frente ao Ministério da Economia.

No caso dos funcionários do BC, a pressão se intensificou na última segunda-feira (3). O Sinal tem reuniões marcadas com vários setores da autarquia nos próximos dias para, segundo o sindicato, explicar o processo das listas e convencer o maior número possível de pessoas a aderir. O BC tem cerca de 500 comissões gerenciais.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Manhã na Clube: entrevistas com Augusto Coutinho (Solidariedade) e o psicólogo Carol Costa Júnior
Morre Olavo de Carvalho, considerado guru do bolsonarismo
Manhã na Clube: entrevistas com André de Paula (PSD), Eduardo Cavalcanti e Epitacio Rolim
OMS: é possível encerrar fase aguda da pandemia este ano
Grupo Diario de Pernambuco