Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Política

ELEIÇÕES

Anderson Ferreira: 'Temos que pensar PE para hoje e para o futuro'

Publicado em: 15/01/2022 09:30 | Atualizado em: 15/01/2022 09:34

 (Foto: Sandy James/DP)
Foto: Sandy James/DP
Um dos principais nomes da oposição cotados para concorrer ao Governo de Pernambuco, o prefeito de Jaboatão dos Guararapes, Anderson Ferreira, revela ainda não ter sido convocado pelo Partido Liberal (PL) – sigla que preside no estado – para disputar as eleições, mas não esconde a postura de um pré-candidato. “A leitura de um partido é ter candidatura competitiva”, avalia o prefeito, que, em seguida, faz uma apresentação detalhada do seu currículo político. Uma disputa pelo Senado também orbita o nome do gestor municipal.
 
Liderando, junto à prefeita de Caruaru, Raquel Lyra (PSDB), o Movimento Levanta Pernambuco, Anderson comenta que a oposição caminha unida – o que inclui Miguel Coelho (DEM) – e que os diálogos são em busca da “melhor estratégia” para a definição de um nome que lidere a chapa, o que deve ser feito até abril, mas deixa claro: “Três candidatos ao governo jamais”.
 
Em entrevista ao Diario, o prefeito de Jaboatão também falou sobre as ações e obras realizadas em suas gestões. “Transformação é a palavra-chave do nosso modelo de gestão”, afirma. Política nacional, refinaria e pandemia foram outros assuntos da conversa.
 
TRANSFORMAÇÃO
 
Eu sou muito inquieto e, quando assumi a gestão, queria ver a transformação ocorrer em Jaboatão dos Guararapes. Essa é a palavra-chave do nosso modelo de gestão. Conseguimos transformar a vida das pessoas não apenas com obras estruturais, mas também com obras que melhoraram a qualidade de vida dessas pessoas.

CRECHES
 
Quando assumi a prefeitura, Jaboatão dos Guararapes, uma cidade com mais de 700 mil habitantes, tinha quatro creches, nós hoje entregamos 23 creches. Daqui a dois meses teremos 27. Isso faz com que as mulheres possam ajudar mais na renda familiar porque vão ter como buscar trabalho. Isso também gera mais qualidade de ensino para as crianças já que as nossas creches são padrão de excelência.

PRESENÇA FACIAL
 
Jaboatão tem 57 escolas com aparelho de presença facial. O aluno quando passa por esse aparelho, em milésimos de segundos, é feita a presença facial dele. Se, com 30 minutos, ele não passa no aparelho o pai recebe um SMS dizendo que o filho não está na escola, e com 10 faltas o Conselho Tutelar é acionado. Com isso, os professores ganham mais 30 minutos de conteúdo pedagógico, antes utilizados para fazer a chamada. Em torno de 60% das nossas escolas têm esse aparelho. A gente procurou fazer isso em escolas localizadas em áreas de maior vulnerabilidade por causa da evasão escolar e isso trouxe uma segurança para os pais.

ILUMINAÇÃO
 
Fizemos a maior Parceria Público-Privada (PPP) de Iluminação Pública da história de Pernambuco. A gente tinha feito 10 mil pontos de LED, ampliamos para 20 mil, o que traz mais segurança e conforto para o cidadão. Temos também obras históricas que foram promessas de muitos políticos, como a Maternidade Rita Barradas, com 90% concluída. A gente deixa um legado nessa questão da mudança da transformação na vida das pessoas.

PREMIAÇÕES
 
É transformador poder conseguir fazer uma ação que foi reconhecida pela ONU (Organização das Nações Unidas). Fomos reconhecidos pela coleta seletiva com os catadores, ganhando o prêmio de Excelência em Gestão Pública, e, pela segunda vez consecutiva, fomos premiados na área de educação com o programa Jaboatão Prepara, que nos enche de orgulho porque não transformou apenas a vida do aluno, mas a vida de todos os familiares, porque aquele jovem, além de sair preparado com um índice de 85% de aprovação nas escolas técnicas estaduais e federais,  sai com uma profissão. Ele começa a mudar a vida da família dele também.
 
INFRAESTRUTURA
 
Nós já requalificamos e asfaltamos 2 mil ruas. São R$ 200 milhões em investimentos na área de infraestrutura. Estou entregando uma quantidade de obras de infraestrutura em relação a asfalto nunca vista na história de Jaboatão. Isso porque me disseram que meu mandato não sobreviveria se eu não me alinhasse ao governo. Tive que fazer o exercício da economicidade, ganhamos nota A do Tesouro Nacional, avaliação que é feita a partir de vários índices de modelo de gestão. Prêmios relacionados à transparência, fomos modelo de gestão, então é possível fazer.

VACINAÇÃO
 
Esta semana atingimos mais de 1 milhão de vacinas aplicadas, fizemos a virada, vacinação drive thru, fomos a primeira cidade a criar esse modelo, depois todo mundo saiu copiando. Eu só comecei as aulas depois que todos os professores estavam vacinados e testados, não só os professores, fiz a testagem em toda a equipe da educação, seja a merendeira, seja o assistente administrativo, testei todo mundo para iniciar as aulas.

SAÚDE
 
Estamos iniciando um projeto piloto que é uma parceria com o BNDES e o Banco Mundial, é a PPP da Saúde. Jaboatão foi escolhido e já assinamos a cooperação técnica e em breve vamos estar formalizando esse programa. Ele vai funcionar no mesmo formato da PPP de Iluminação Pública. Serão R$ 250 milhões investidos só para UBS (Unidades Básicas de Saúde). Além de construir novos postos, vamos reformar. Essa vai ser a primeira PPP de Saúde do Brasil.

CARNAVAL
 
A gente já deu um apoio recente ao pessoal da cultura através de um recurso do governo federal, que foi um cadastro que fizemos e eles receberam o recurso financeiro. Evitamos o carnaval por causa dos índices de Covid. Também no réveillon, quando fomos a primeira cidade a cancelar a festa de fim de ano, logo em seguida veio Olinda, e Recife chegou nos 45 do segundo tempo. É bom que a gente tá pautando.

TURISMO
 
Fizemos investimentos como, por exemplo, na requalificação do novo trecho da orla. Isso impulsiona tanto o mercado imobiliário como também impulsiona a rede de hotelaria. Temos também um projeto novo em parceria com o Projeto Tamar, vamos fazer algo bem bacana, daqui a um mês deve estar concluído e vai ser também algo importante para divulgar o turismo. Tivemos dois anos de pandemia, então tivemos que priorizar o combate à Covid-19, mas hoje a gente vira a página e impulsiona o turismo. O novo trecho da orla, por exemplo, é algo que vai conquistar não só os jaboatonenses, mas a todos os pernambucanos.

ATRAÇÃO DE EMPRESAS
 
Atraímos muitas empresas (durante as gestões). Nós temos algo diferente, que é a ZPE (Zona de Processamento de Exportação). Somos a única cidade no estado que tem isso, chamamos de território estratégico, temos aí uma área territorial propícia, um polo logístico muito forte. Por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, buscamos essas parcerias, conversando com o empresariado.

REFINARIA
 
A novidade maior é o investimento de R$ 6 bilhões na refinaria (Abreu e Lima). É praticamente fazer uma outra refinaria, é a segunda etapa, o complemento do que foi investido. A primeira etapa da refinaria que foi concluída gera 115 mil barris por dia. A capacidade dessa ampliação passa a ser de 260 mil barris por dia, é mais do que o dobro. A geração de emprego hoje na refinaria gira em torno de 2.500. A previsão é que passe a ser de 10.000 empregos com a nova etapa, sem falar das empresas que vão se instalar na região, o que gera aumento de arrecadação para o estado. Hoje, a Petrobras representa 15% em cima da arrecadação de Pernambuco e, com a ampliação, essa porcentagem sobe. Precisará ter um esforço entre várias cidades, é um conjunto de forças para poder conseguir dar resposta à Petrobras. O estado precisa dessa geração de emprego, é investimento. Então, eu acho que tem que abrir esse diálogo. Eu tive que fazer esse movimento para poder chamar atenção e estou ligando para todos os prefeitos e comunicando também dessa reunião com o presidente da Petrobras. É uma nova etapa. Eu acho que tem muita surpresa pela frente depois de um investimento como esse.

FUTURO
 
A gente tem que pensar Pernambuco para hoje e para daqui a 20, 30 anos. Ninguém imaginava uma pandemia dessa que criou uma recessão mundial. Consegui enfrentar essa pandemia, assim como muitos prefeitos, sem ajuda do governo estadual. Em um momento de dificuldade sempre surge um grande líder e o governo que tá aí perdeu a oportunidade de se apresentar como esse grande líder. Ele não conseguiu em nenhum momento tomar uma decisão ouvindo os municípios. Foi difícil para mim e para tantos outros prefeitos, mas conseguimos.

CANDIDATURA
 
A chegada de um presidente (Jair Bolsonaro) a um partido fortalece esse partido. Agora, o que nós estamos dialogando sempre é a unidade dentro de um palanque. Eu tenho a presidência do PL em Pernambuco. Para ser candidato, preciso ser convocado, a pessoa não se autodenomina candidato, claro que parte de você o princípio de dizer se topa ou não topa. Mas essa resposta definitiva não posso dar. Ainda não fui convocado para ser candidato. A leitura de um partido é ter candidatura competitiva, qualquer partido vai por esse pré-requisito. Eu estou no comando da segunda maior cidade do estado, já fui deputado federal por dois mandatos. Tenho um nome colocado constantemente numa eleição.

OPOSIÇÃO
 
Temos o Movimento Levanta Pernambuco, que é composto por quatro partidos políticos (PSDB, PL, PSC, Cidadania). Dentro desse bloco, vamos construir um nome para liderar a chapa e a gente está conversando, tanto eu como Raquel Lyra (PSDB – prefeita de Caruaru), como Miguel Coelho (DEM – prefeito de Petrolina). Eu acho que a oposição de Pernambuco está muito unida, posicionando-se em oposição ao governo. O que precisamos definir agora é qual a melhor estratégia para a gente obter esse resultado. Temos até abril para decidir, mas três candidatos ao governo jamais.

GILSON MACHADO
 
Tenho uma boa relação com (o ministro do Turismo) Gilson Machado (PSC), como tenho com os demais. E sobre o presidente (Jair Bolsonaro – PL), ele está no mesmo partido que o meu. Essa decisão (sobre apoio a algum candidato) não é uma decisão isolada. Como é que o presidente vai apoiar um candidato que não seja do partido dele? Mas o presidente apoiar Gilson no estado não me incomoda, nada me incomoda, o que me incomoda é a gente não conseguir apresentar um novo projeto para Pernambuco, isso que me incomoda.

BOLSONARO
 
Não tenho conversado com o presidente Bolsonaro sobre eleições. Ainda está muito cedo. As convenções partidárias são apenas em julho. Tem muito tempo. Estamos muito focados nas entregas da gestão e nesse debate amplo com vários partidos para a gente poder construir um nome.

PSB/PT
 
Eu não entendo o PSB. Ele é um partido camaleão, sai mudando de acordo com a situação para poder atacar a presa. Há  dois anos estava criticando o PT, hoje está precisando do PT para compor uma chapa. Eu não perco energia pensando na estratégia dele. Eu tenho mais com o que me preocupar. Nós temos que percorrer o estado, como estamos fazendo para poder colher informações, construir um programa novo. O governo que assumir em 2023 vai ter que chegar e dizer: é a virada de página do ciclo pandêmico.

POLARIZAÇÃO
 
Todo partido está lançando um candidato. Isso precisa afunilar mais um pouco para a gente ter uma perspectiva melhor de cenário nacional. Acho que a eleição deve ser polarizada. Não consigo enxergar ninguém que ocupe um espaço de terceira via. Acho que vamos ter uma definição maior com pesquisas que serão feitas mais para frente após esses novos fatos, como o auxílio que está sendo pago. Então, teremos um termômetro melhor do que a população quer. 
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Zuri: 11 anos, multiinstrumentista, compositor e prodígio da música faz campanha para comprar violão
Bolsonaro cancela visita à Guiana devido à morte de sua mãe
Manhã na Clube: entrevista com Padre Arlindo
Ômicron começa a recuar nos Estados Unidos
Grupo Diario de Pernambuco