Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Política

ELEIÇÕES

Advogado de Lula rebate Moro: 'Juiz parcial não tem local de fala'

Publicado em: 14/01/2022 19:11 | Atualizado em: 14/01/2022 19:28

 (Foto: PT/Divulgação)
Foto: PT/Divulgação
O advogado do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Cristiano Zanin, criticou o ex-juiz Sergio Moro por sua atuação na Operação Lava-Jato em resposta a ataques do pré-candidato à Presidência do Podemos ao grupo jurídico Prerrogativas nas redes sociais.

Zanin afirmou que “juiz suspeito não tem lugar de fala’’, uma referência à decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) em considerá-lo suspeito em decisões contra o ex-presidente em atuação na Lava Jato. A publicação de Zanin nas redes sociais foi compartilhada por Lula.

“O fato de Sérgio Moro acreditar, até hoje, que travou um embate com a defesa do Presidente Lula já denota que ele estava errado o tempo todo: em postura, em alçada e em noção de Direito. O STF já encerrou esse debate: juiz parcial não tem lugar de fala”, publicou.


O fato de Sérgio Moro acreditar, até hoje, que travou um embate com a defesa do Presidente Lula já denota que ele estava errado o tempo todo: em postura, em alçada e em noção de Direito.
O STF já encerrou esse debate: juiz parcial não tem lugar de fala.

— Cristiano Zanin Martins (@czmartins) January 14, 2022
A postagem é parte da repercussão gerada por ataques do presidenciável ao grupo jurídico Prerrogativas. Alguns integrantes do coletivo fizeram críticas a um projeto de reforma no Poder Judiciário idealizado por Moro. O ex-ministro da Justiça rebateu as críticas via Twitter.

“Leio na Folha que o líder do clube dos advogados pela impunidade (“o crime já aconteceu, o que adianta punir?”) é contra o meu projeto de reforma da Justiça. Pelo jeito, estamos mesmo fazendo a coisa certa já que os advogados de corruptos são contra”, tuitou. A mensagem era acompanhada por um vídeo em que o advogado Antonio Cláudio Mariz, que representa políticos tarimbados, como o ex-presidente Michel Temer, dizia a frase destacada em parênteses por Moro (“o crime já aconteceu, o que adianta punir?”).


Leio na Folha que o líder do clube dos advogados pela impunidade (“o crime já aconteceu, o que adianta punir?”) é contra o meu projeto de reforma da Justiça. Pelo jeito, estamos mesmo fazendo a coisa certa já que os advogados de corruptos são contra. pic.twitter.com/BwFwyic5Az

— Sergio Moro (@SF_Moro) January 14, 2022
Diante de toda a polêmica, o coordenador do Prerrogativas, Marco Aurélio de Carvalho chegou a desafiar Moro para um debate sobre a reforma. O ex-ministro da Justiça, no entanto, afirmou que só debaterá com Lula.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Zuri: 11 anos, multiinstrumentista, compositor e prodígio da música faz campanha para comprar violão
Bolsonaro cancela visita à Guiana devido à morte de sua mãe
Manhã na Clube: entrevista com Padre Arlindo
Ômicron começa a recuar nos Estados Unidos
Grupo Diario de Pernambuco