Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Política

Uma das figuras mais conservadoras da Alepe, Clarissa Tércio diz que mira reeleição em 2022

Publicado em: 25/11/2021 13:46

 (Foto: Reprodução/Youtube)
Foto: Reprodução/Youtube
Uma das principais figuras políticas conservadoras de Pernambuco, a deputada estadual Clarissa Tércio (PSC) tem buscado pavimentar seus caminhos para as eleições de 2022. Em entrevista ao programa Manhã da Clube, na Rádio Clube, esta quinta-feira, a parlamentar informou que o objetivo construído, até o momento, gira em torno de sua reeleição para a Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe). Porém, apoiada em ensinamentos bíblicos, disse que os projetos podem mudar. "O homem faz planos, mas o Senhor quem dá a última palavra", enfatiza.

Questionada sobre uma possível saída do PSC – que integra o movimento Levanta Pernambuco -, Clarissa Tércio informou que essa não é a sua maior preocupação no momento, mas revelou que tem estudado a possibilidade em diálogo com parlamentares de outras siglas. “Não fico muito preocupada com isso (de trocar de sigla), porque estou aqui por missão, por princípios, só preciso estar em um partido onde eu tenha a liberdade de defende-los e apoiar meu presidente Jair Bolsonaro”, destacou. “Então tenho conversado com muita gente, tenho acesso a muitos deputados e eles estão me passando as conjunturas". 

Cumprindo seu primeiro mandato na Alepe, Clarissa é autora de projetos polêmicos como o PL 2480/2021, que estabelece a obrigatoriedade de realização de exames toxicológicos por professores da rede pública de Pernambuco. Para a deputada, seu trabalho surge de uma “necessidade do povo cristão conservador de ter seus representantes legítimos falando por eles na política”, estabelecendo uma luta contra “doutrinação infantil, defendendo valores conservadores, a fé, e acima de tudo defendendo o nosso presidente (Jair Bolsonaro) que é nosso grande líder aqui no estado de Pernambuco”, declara. 

Sobre os caminhos que pretende trilhar em 2022, a parlamentar mencionou que a prioridade é tentar emplacar um segundo mandato na Casa de Joaquim Nabuco. “Estamos focando na minha reeleição para deputada estadual, (enquanto isso) meu esposo, o vereador Júnior Tércio (PODEMOS), vai tentar uma vaga na Câmara Federal, esses são nossos planos. Mas, a bíblia diz que o homem faz planos mas o Senhor quem dá a última palavra”, indagou.

Oposição

Clarissa Tércio é filiada ao PSC, que compõe o movimento Levanta Pernambuco, que também é formado por PL – do prefeito de Jaboatão dos Guararapes, Anderson Ferreira - , PSDB - da prefeita de Caruaru, Raquel Lyra – e Cidadania, do deputado federal Daniel Coelho, tendo Raquel e Anderson como principais nomes para candidatos ao governo.  Apresentando sua percepção sobre a disputa estadual, a deputada estadual defendeu uma dinâmica de união, o que, aparentemente, não vai acontecer, já que o prefeito de Petrolina, Miguel Coelho (DEM), já teve sua pré-candidatura lançada e não tem se mostrado favorável a ter que abrir mão do protagonismo. 

Admitindo que não é possível a existência de um nome que apoie totalmente suas pautas, Clarissa informou que observará as movimentações dos candidatos. “Eu entendo que não conseguirei apoiar um candidato que supra todas as nossas pautas, que caminhe completamente alinhado com a gente, agora precisamos de um projeto de união que traga mudanças para Pernambuco e que nos livre desse atual governo que está aí”, ponderou a deputada se referindo ao governo de Paulo Câmara (PSB), mas também não descartou a possibilidade de se manter neutra. “Não acredito em projetos pessoais, de poder, acredito em alguém que vai se levantar realmente com boas intenções a favor do povo, se não for assim prefiro seguir o caminho da neutralidade”, concluiu. 








Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Manhã na Clube: entrevistas com Alberto Feitosa (PSC), Márcia Horowitz e Andreia Rodrigues
Justiça por Beatriz: pais organizam peregrinação de 720 km para cobrar solução de assassinato
Pessoas que já tiveram covid podem adoecer novamente devido à ômicron
Reino Unido aprova mais um medicamento contra Covid-19
Grupo Diario de Pernambuco