Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Política

PEC DOS PRECATÓRIOS

PEC dos Precatórios será alterada no Senado, sinaliza líder do governo

Publicado em: 16/11/2021 14:30

 (crédito: Marcos Oliveira/Agência Senado)
crédito: Marcos Oliveira/Agência Senado
O líder do governo no Senado e relator da PEC dos Precatórios, Fernando Bezerra (MDB-PE), confirmou para o próximo dia 24 a votação da matéria na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). Em coletiva de imprensa, o parlamentar sinalizou que o texto aprovado na Câmara sofrerá modificações no Senado.

A PEC dos Precatórios é a aposta do governo para viabilizar o Auxílio Brasil de R$ 400. A proposta original do Executivo, que foi aprovada na Câmara, adia o pagamento de parte dos R$ 89 bilhões que devem ser pagos no ano que vem em precatórios — dívidas da União reconhecidas pela Justiça — e muda o cálculo do teto de gastos.

Fernando Bezerra tratou do assunto durante reunião, nesta terça-feira (16), com três senadores que elaboraram propostas alternativas à PEC do governo: Alessandro Vieira (Cidadania-SE), José Aníbal (PSDB-SP) e Oriovisto Guimarães (Podemos-PR). Ao contrário do texto aprovado na Câmara, todas elas preveem a manutenção das regras atuais do teto de gastos.

"Nós estamos iniciando uma discussão, iniciando um debate. Tomei a iniciativa de procurar os autores de propostas alternativas para conhecer e valorizar essas iniciativas e posso lhe assegurar de que o tom do nosso encontro foi de muita colaboração e da disposição de construir entendimento", disse Bezerra.

O parlamentar relatou que, durante a reunião, ele próprio, em nome do governo, apresentou sugestões de mudanças no texto. Segundo o líder, "nós estamos ainda fazendo o nosso dever de casa; nós vamos aprofundar a discussão dentro do governo, em relação às sugestões que foram trazidas, como também deixamos algumas sugestões para a análise dos senhores senadores e que esperamos até amanhã podermos avançar nessa questão".

Bezerra informou que o agendamento da votação da PEC dos precatórios para a quarta-feira da semana que vem na CCJ foi acertado entre ele e o presidente da comissão, Davi Alcolumbre (DEM-AP).

Ao lado do líder do governo, José Aníbal disse que, durante a reunião, não houve a apresentação de divergências, mas de propósitos. "Da nossa parte, do senador Alessandro e Oriovisto, o propósito é claro e, de certa forma, é compartilhado pelo senador Fernando Bezerra: nós queremos imediatamente criar condições para pagar o auxílio emergencial de 400 reais por mês. Isso é um propósito absolutamente comum", disse o tucano.

Ele acrescentou que "nós três senadores conversamos com o líder sobre a busca desses recursos, de uma forma que impacte menos a Constituição e também que possa nos permitir dar satisfação aos precatórios, no que concerne a precatórios, e no que concerne também na manutenção desse instrumento que o líder Fernando tanto valoriza quanto nós que é o teto de gastos".

Os quatro senadores marcaram uma nova reunião para tratar da PEC dos precatórios para esta quarta-feira (17).
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Manhã na Clube: entrevista com o deputado estadual Eriberto Medeiros (PP), presidente da Alepe
Unicap continua com as inscrições abertas para Vestibular 2022
Bruno Becker, da chapa Náutico Sustentável, divulga projetos para o Timbu
Manhã na Clube: entrevista com o deputado estadual Romero Sales Filho (PTB)
Grupo Diario de Pernambuco