Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Política

DECLARAÇÃO

Lula minimiza ditadura de Ortega na Nicarágua e o compara com Merkel

Publicado em: 23/11/2021 15:17

 (Foto: PT/Divulgação)
Foto: PT/Divulgação
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) comparou a permanência no poder do latino-americano Daniel Ortega, que está em seu quinto mandato e instalou uma ditadura na Nicarágua, com a da primeira-ministra da Alemanha, Angela Merkel, que completou 16 anos à frente do país europeu. A declaração foi dada em entrevista ao El País e divulgada por meio das redes sociais de Lula. Ortega, que está desde 2007 no poder, mandou prender sete de seus opositores antes que a população fosse às urnas, eliminando candidatos que pudessem ameaçar sua permanência no posto.

"Sabe, eu não posso ficar torcendo… Por que Angela Merkel pode ficar 16 anos no poder e Daniel Ortega não? Por que Felipe González (ex-presidente da Espanha) pôde ficar 14 anos aqui? Qual é a lógica?", questionou Lula aos jornalistas que o questionavam sobre a situação da Nicarágua e que rebateram o petista afirmando que Merkel não prendeu seus opositores.

Lula ainda justificou que o intuito de sua prisão na Operação Lava-Jato era o de que Jair Bolsonaro fosse eleito em 2018. "Eu não posso julgar o que aconteceu na Nicarágua. No Brasil, eu fui preso. No Brasil, eu era considerado o presidente da República eleito. Eu fui preso. Fiquei 580 dias na cadeia para que o Bolsonaro fosse eleito presidente da República. Eu não sei o que as pessoas fizeram para ser (sic) presas. Eu sei que eu não fiz nada. Se o Daniel Ortega prendeu a oposição para não disputar a eleição como fizeram no Brasil contra mim, ele está totalmente errado”, alegou.

Na mesma resposta, Lula ainda disse ser a favor da alternância de poder, mas se contradisse. "Todo político que começa a se achar imprescindível e insubstituível começa a virar um pequeno ditador. Por isso, sou favorável à alternância de poder. Eu posso ser contra, mas eu não posso ficar interferindo nas decisões de um povo. Nós temos que defender a autodeterminação dos povos”.

Cuba
O ex-presidente também foi questionado a respeito da proibição de manifestações ocorridas em Cuba. Lula alegou que a polícia é violenta "no mundo inteiro".

"Não é só em Cuba que protestos são proibidos. No mundo inteiro, protestos são proibidos. Greves são proibidas, a polícia bate em muita gente. A polícia no mundo inteiro é violenta. Agora, é engraçado porque a gente reclama de uma decisão que evitou os protestos em Cuba, e a gente não reclama que os cubanos estavam preparados para dar a vacina e não tinham seringas, e os americanos não permitiram que entrasse vacina em Cuba", completou.

"Eu acho que as pessoas têm o direito de protestar, da mesma forma que no Brasil. Mas precisamos parar de condenar Cuba e condenar um pouco mais o bloqueio dos Estados Unidos". Para ele, "o problema da democracia em Cuba não será resolvido instigando os opositores a criar problemas para o governo. Você vai conquistar a democracia em Cuba terminando com o bloqueio".

Veja abaixo o trecho da entrevista:
 

TAGS: cuba | merkel | niaragua | ortega | lula |
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Bruno Becker, da chapa Náutico Sustentável, divulga projetos para o Timbu
Unicap continua com as inscrições abertas para Vestibular 2022
Manhã na Clube: entrevista com o deputado estadual Romero Sales Filho (PTB)
Variante ômicron representa risco elevado para o planeta
Grupo Diario de Pernambuco