Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Política

NAÇÕES UNIDAS

ONU desaprova usar crianças fardadas para 'promover agenda política' de Bolsonaro

Publicado em: 05/10/2021 15:10

 (crédito: Credito: Isac Nóbrega/PR)
crédito: Credito: Isac Nóbrega/PR
O Comitê de Direitos das Crianças, da Organização das Nações Unidas, afirmou, nesta terça-feira (5), ser contrária às aparições do presidente Jair Bolsonaro ao lado de crianças com fardas para “promover sua agenda política” e afirma que as práticas do tipo “devem ser criminalizadas” e os envolvidos “processados e penalizados”. As informações são do G1.

A declaração faz parte de uma manifestação escrita que respondia ao questionamento de veículos da imprensa. O Comitê fez referência direta ao ocorrido em 30 de setembro, em Belo Horizonte, quando o chefe do Executivo posou para fotos ao lado de uma criança vestida com farda da Polícia Militar durante um dos eventos da agenda de mil dias da gestão. Tanto a criança quanto Bolsonaro seguraram a arma durante as fotos, enquanto tudo era transmitido pela TV Brasil.

“O Comitê desaprova, nos termos mais eloquentes, o uso que o presidente [Jair] Bolsonaro faz de crianças, vestidas em roupas militares, segurando o que parece ser uma arma, para promover sua agenda política, o que ocorreu pela última vez em 30 de setembro de 2021”, escreveu a organização.

A participação de crianças em hostilidades é explicitamente proibida pela Convenção dos Direitos das Crianças, assim como “a produção e disseminação de imagens de crianças participando em hostilidades, reais ou simuladas”. A instituição ainda lembrou que o Brasil faz parte da Convenção e que, por isso, deve garantir que cenas como essas não ocorram.

Apesar de não haver sanções jurídicas ao país, o Comitê pediu que o governo retire as imagens do meio de comunicação. A declaração também encoraja os órgãos de proteção das crianças e adolescentes a agirem para evitar as situações do tipo.

A declaração do Comitê foi dada dois dias após 80 entidades que defendem os Direitos Humanos denunciarem o presidente da República para a instituição pela publicização das imagens da criança com a farda. Os grupos ativistas afirmam que a ação de Bolsonaro fere os direitos humanos ao estimular a política de armamento brasileiro por meio de uma criança.

Farda e gesto de arma com as mãos: ação recorrente de Bolsonaro
 
Essa não é a primeira vez em que Bolsonaro posa para fotos com crianças fardadas, com armas de brinquedo ou que fazem gestos que imitam o objeto. Em 2019, ele posou para fotos enquanto segurava uma criança no colo em uma cerimônia de formatura de sargentos da Polícia Militar de São Paulo. O menino, de não mais de 10 anos, segurava uma pistola de brinquedo e chegou a apontar o armamento para o alto e recebeu sinal de aprovação do presidente.

Em julho de 2018, um dia após ser criticado por ensinar uma criança a fazer o gesto de arma com as mãos, o então deputado federal apareceu em um evento de militares na zona oeste do Rio com uma criança no colo fazendo o sinal de uma arma.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Manhã na Clube: entrevistas com Sileno Guedes e com a nutricionista Joyce Alencastro
CPI da Pandemia chega ao final com homenagens às vítimas da Covid
Manhã na Clube: ex-ministro Roberto Freire, dr. Cláudio Falcão e o advogado Pedro Avelino
Chama dos Jogos de Inverno é acesa
Grupo Diario de Pernambuco