Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Política

AGENDA

Em clima de campanha, Bolsonaro exalta governo e ataca adversários no Sertão

Publicado em: 21/10/2021 19:20 | Atualizado em: 21/10/2021 20:26

 (Foto: Isac Nóbrega/PR)
Foto: Isac Nóbrega/PR
O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a atacar prefeitos, governadores e outros adversários políticos. Bolsonaro participou nesta quinta-feira (21) da cerimônia de inauguração do Ramal do Agreste, em Sertânia, no Sertão de Pernambuco. Em clima de campanha, Bolsonaro discursou durante quase vinte minutos e foi interrompido em alguns momentos pelos gritos de “mito” vindos da plateia. 

Bolsonaro também voltou a dizer que o governo atual não possui casos de corrupção e fez uma referência ao ex-presidente Lula (PT). “Já estamos há praticamente 35 meses sem qualquer denúncia de corrupção. Não acharam um só vestígio de corrupção em nosso governo, apenas atacam o tempo todo. E quem diria, hoje em dia, Renan Calheiros pauta a imprensa brasileira. E aquele cara vem dizendo que quer o Renan Calheiros presidindo o Senado com a eleição dele a presidente”, falou Bolsonaro. Lula e Renan têm se reaproximado nos últimos tempos, e especula-se que o senador é o preferido do petista para comandar o Senado.

O presidente estava acompanhado de aliados como os ministros do Turismo, Gilson Machado Neto, do Desenvolvimento Nacional, Rogério Marinho, da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, o senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), o vice-líder do governo na Câmara, deputado federal André Ferreira (PSC-PE), o presidente do PTB em Pernambuco, Coronel Meira, e deputados estaduais como Coronel Feitosa (PSC), Clarissa Tércio (PSC) e Pastor Cleiton Collins (PP).

Durante discurso na cerimônia, FBC também atacou a CPI. "Tive a oportunidade de rebater todas as críticas e imputações que lhe foram feitas por uma CPI que desviou no caminho da radicalização, dos excessos jurídicos e constituições. Uma CPI que não teve a dignidade de escrever uma letra para reconhecer o esforço do governo federal no enfrentamento da pandemia. Eu tenho certeza que o relatório dessa CPI vai merecer a lata do lixo da história política do Brasil", declarou o senador.

Bolsonaro também aproveitou para exaltar iniciativas do seu governo. Ele falou sobre o novo valor do Bolsa-Família que será agora de R$ 400 e ainda prometeu ajudar os caminhoneiros com o aumento no preço do diesel. “São momentos difíceis, mas não deixaremos ninguém para trás. Eu posso afirmar que o Brasil é um dos poucos países que menos sofreu com a economia por conta da covid e um dos países que está se saindo melhor”, disse. 

Ele ainda voltou a criticar prefeitos e governadores, dizendo que eles foram os responsáveis pela crise no país. “Muitos governadores e prefeitos adotaram a política do ‘Fique em casa, a economia a gente vê depois’ e quase quebraram o Brasil. Estamos pagando um preço alto, com inflação, preços de combustíveis e gás de cozinha. O mundo também vem sofrendo com isso, de forma mais grave do que nós”, afirmou. Bolsonaro também disparou contra o PT. “Passamos 14 anos com aquele partido vermelho ao nosso lado. Para eles nunca existiu Deus”, acusou.

O presidente encerrou o discurso voltando a dizer que “só Deus” o tira da cadeira presidencial e com o tradicional mantra “Brasil acima de tudo, Deus acima de todos”. O evento de hoje integra a Jornada das Águas, iniciativa do Governo Federal para recuperar e ampliar a oferta de recursos hídricos para a população. Segundo o governo, com investimento de R$ 1,67 bilhão, o empreendimento atenderá, juntamente às duas etapas da adutora do Agreste, mais de dois milhões de pessoas. Além disso, o governo federal também vai inaugurar, na Barragem de Campos, a captação definitiva do Ramal de Sertânia, estrutura da Adutora do Pajeú. Com isso, serão atendidas 37 mil pessoas da cidade de Sertânia. O investimento federal na obra é de R$ 10 milhões.

Entretanto, de acordo com o Governo de Pernambuco, a conclusão do ramal não terá efetividade, uma vez que as adutoras projetadas para abastecer os municípios não ficaram prontas, tendo apenas 87% de sua estrutura finalizada. 

Segundo o governo do estado, estavam previstos R$ 161 milhões para a execução das obras, mas, até o momento, o montante não foi liberado pelo governo federal. "Em todo o ano de 2021, nenhum único centavo foi repassado ao Governo de Pernambuco para o andamento das adutoras, contrariando inclusive dois acórdãos do Tribunal de Contas da União que determinavam que a realização das obras do Ramal do Sistema Adutor deveria ocorrer simultaneamente", disse por meio de nota a Secretaria de Infraestrutura e Recursos de Pernambuco (Seinfra).

Ausência
Entre os nomes que acompanharam o presidente durante a agenda no Sertão, chamou atenção a ausência do prefeito de Petrolina, Miguel Coelho (DEM), pré- candidato ao governo de Pernambuco em 2022. Apesar da presença do pai, o senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), líder do governo no Senado, Miguel deu nova mostra de que pretende se descolar da imagem do presidente na disputa do ano que vem.

Saudado
O ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, foi bastante aplaudido pelos presentes. Ele chegou a ser chamado de “governador” pela plateia. O ministro voltou a se colocar à disposição para disputar o governo de Pernambuco no ano que vem e disse que o titular da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, será eleito governador do Rio Grande do Sul.
TAGS: bolsonaro | sertania | agenda | ramal | do | agreste | cpi | pt |
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Erupção de vulcão na ilha de Java deixou 34 mortos
Manhã na Clube: entrevistas com Teresa Leitão (PT/PE), Almir Mattias e Renata Berenguer
Laboratório anuncia teste para diferenciar o coronavírus da gripe A e B
Manhã na Clube: entrevistas com Alberto Feitosa (PSC), Márcia Horowitz e Andreia Rodrigues
Grupo Diario de Pernambuco