Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Política

INVESTIGAÇÃO

Randolfe pede para fala homofóbica de Fakhoury ser investigada pelo STF

Publicado em: 30/09/2021 16:42

 (foto: Leopoldo Silva/Agência Senado)
foto: Leopoldo Silva/Agência Senado
O vice-presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), pediu para que as falas de homofobia feitas pelo empresário Otávio Oscar Fakhoury, contra o senador Fabiano Contarato (Rede-ES), sejam juntadas no chamado "Inquérito das fake news" pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes.
 
A CPI da Covid toma nesta quinta-feira (30) o depoimento do empresário acusado de financiar canais de informação conhecidos por disseminar notícias falsas. Fakhoury entrou na mira da CPI em agosto, quando os senadores aprovaram a quebra dos sigilos bancário, telefônico e telemático, desde abril de 2020.
 
Mais cedo, o senador Fabiano Contarato (Rede/ES), divulgou uma postagem com conteúdo homofóbico no perfil no Twitter do empresário.

Contarato, que foi convidado pelo presidente da CPI, Omar Aziz (PSD/AM), a assumir o cargo provisoriamente, proferiu um discurso veemente e emocionado sobre o tema. A indignação do senador, homossexual assumido e casado, foi acompanhada pelos colegas.
Sobre as falas homofóbicas contra o senador, Fakhoury nega ter preconceito em relação a "opção sexual" e diz que até tem um amigo gay no PTB-SP. 
 
Otávio Fakhoury tem decisão do Supremo Tribunal Federal que garante seu direito de ficar em silêncio, em caso de possível autoincriminação. Concedido pelo ministro Dias Toffoli, o habeas corpus também impede que o depoente seja submetido a medida privativa de liberdade ou restritiva de direitos.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Baixas na equipe de Guedes
Trump anuncia planos para lançar nova rede social
Manhã na Clube: entrevistas com Teresa Leitão (PT), Fernandes Arteiro e José Teles
CPI da Pandemia recomenda indiciamento de Bolsonaro
Grupo Diario de Pernambuco